Acompanhe nas redes sociais:

15 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 764 / 2014

02/04/2014 - 09:59:00

Reforma de escola marca novo esquema de desvios em São Luís do Quitunde

Escola e obras sucateadas receberam mais de R$ 1 milhão em recursos federais

João Mousinho [email protected]

O clima de insegurança política em São Luís do Quitunde é mantido com os constantes afastamentos do prefeito do município, Eraldo Pedro, do cargo. Em apenas uma das acusações de improbidade do Ministério Público Estadual no qual o chefe do executivo é acusado, aponta para o rombo de mais de R$ 1,3 milhão ao erário.  

 A reportagem do jornal Extra teve acesso ao contrato de reformas das escolas municipais em São Luís do Quitunde no montante de R$ 1.186.409,42. Vale ressaltar que uma das obras na Escola Maria Bezerra que fica localizada na Fazenda Santa Cruz, que faz parte desse plano de infraestrutura, não foi realizada e o Poder Executivo informa que 80% das obras estão acabadas. 

Outra “reforma” fruto do poder público é da Escola Letícia Maranhão, que fica na Fazenda Lagoa Vermelha. Assim como a Escola Maria Bezerra, foi informada que 80% das obras da Letícia Maranhão foram concluídas, o que não condiz com a realidade de quem esteve in loco. 

Os recursos federais para reestruturar as escolas não foram “aplicados de forma correta”, é o que afirmam dezenas de pais que frequentam os locais diariamente.  Falta de carteiras, paredes sem reboco, banheiros sem condições adequadas de higiene, canos quebrados, quadros negros sem condições de uso. Outros dois pontos que chamam atenção é a não conclusão das obras e o pedido de reajustes financeiros para pôr fim às reformas. O valor solicitado referente à terceira medição da obra é de R$ 23.462,75. 

As obras inacabadas em São Luís do Quitunde foram realizadas pela empresa Piazza Construções e Empreendimentos Ltda, que fica localizada na Rua Afonso Alves de Carvalho, 502, em Barra Nova, município de Marechal Deodoro.  O prefeito Eraldo Pedro, que mais uma vez voltou ao cargo, foi procurado pela reportagem do Jornal Extra para falar sobre o tema, mas não foi encontrado nos telefones de finais: 4885 e 5648. 


Acusações 

O procurador-geral de Justiça, Sérgio Jucá, ajuizou uma ação contra Eraldo Pedro que relata o dano de R$ 1.331.500,00 aos cofres públicos de São Luís do Quitunde. A acusação tem como base a contratação de bandas em festividades nos dois primeiros meses de 2013. Na época, além de Eraldo, outras sete pessoas, entre servidores, secretários e ex-secretários e um empresário, também foram denunciados. 

Em outra denúncia apresentada pelo Ministério Público, o prefeito afastado é acusado de ter contraído dois empréstimos, cada um no valor de R$ 80 mil, e pago os valores com cheques que seriam vinculados a conta do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia