Acompanhe nas redes sociais:

19 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 764 / 2014

01/04/2014 - 18:40:00

Cadeira de balanço

Alari Romariz Torres aposentada da ALE

Os servidores do Poder Legislativo vêm sofrendo horrores com a atual Mesa Diretora há mais de 6 anos. Foram 18 anos sem receber férias, salários cortados aleatoriamente, quase 900 comissionados incluídos na folha de pagamento, valores altos recebidos da Caixa Econômica Federal e divididos com laranjas, etc, etc, etc.     

Estamos lutando há cinco anos, inclusive com ações na Justiça, comprando inimizades com Deputados e diretores bajuladores.     

Passamos o mês de dezembro sem receber salário e muito menos a gratificação natalina. Idosos como eu, levando sol na porta da Assembléia, sentados nos degraus quentes, ouvindo notícias vindas da Mesa que assumiu por dois meses e terminando o movimento com resultados pouco satisfatórios.   

Fomos vítimas durante oito meses de um Procurador truculento, nomeado pela Mesa afastada, preocupado em perseguir funcionários através de pareceres inquietantes. Graças a Deus e a alguns Deputados o Procurador   resolveu sair, o que foi para os funcionários uma verdadeira dádiva. Deus o leve para bem longe de nós!     

Começamos 2014 recebendo migalhas. O 13º salário foi dividido em duas partes (janeiro e fevereiro) e com descontos exagerados, ainda não devolvidos.     

Servidores antigos entravam com processos administrativos solicitando enquadramento no Plano de Cargos e Salários e recebiam pareceres longos e grosseiros, explicando que os requerentes não tinham direito a nada.     

O Presidente do Sindicato da categoria solicitou algo por escrito e o Procurador respondeu chamando-o de ¨pseudo presidente¨, isto é, dizendo que a entidade ¨não existia¨.      

O Presidente da ASSALA foi intimado judicialmente a provar não sei o que...   

 Eu, estou sendo intimada, para provar que existe enxerto na folha de pagamento da ALE. Fato normal e corriqueiro que ocorre desde fins de 1986 até hoje. Pois, no Poder Legislativo não existe concurso público há muitos anos. Simplesmente o comissionado vira estável da noite para o dia!!!     

Para o ex-Procurador não havia como enquadrar ativos e inativos. Não adiantava entrar com requerimento administrativo porque tudo era negado.    

 Era voz corrente no Legislativo que todos os servidores voltariam para 1986, pois de lá para cá tudo estava errado.     Enfim, depois de um certo tempo ficariam apenas o ex-Procurador e os Deputados! Tudo estava errado; nada, durante mais de 20 anos, era certo.          

Quanto aos crimes administrativos praticados pela Mesa Diretora, foco do escândalo ainda em apuração pelo MP, nada se falava. Os servidores estáveis viraram alvo de denúncias, de pareceres grosseiros. Os médicos foram humilhados, maltratados, expostos às críticas da sociedade como se meliantes fossem.     

Aí surgiu uma grande ideia: colocar à disposição da Secretaria de Defesa  cerca de 300 ¨servidores ociosos¨. Sim, mas logo começaram as exceções: cada Deputado teria direito em seu gabinete a ¨cinco estáveis ociosos¨ que não seriam cedidos, isto é 135 salvos pelo gongo.     Em meio a tão grande tumulto, começo a receber recados, através de intermediários: Diga a Alari que pare de falar, ou seremos prejudicados. Ela está ¨futucando¨ muito.     

Passei o fim de semana pensando: Eles estão certos. O que uma velha de 73 anos tem a ver com a situação do Legislativo? Estou aposentada, recuperei o meu salário, preciso recuperar o que tiraram de mim nesses cinco anos. O Alemão não me pegou, mas já me sinto fraca, não posso correr e não quero morrer. Expus minha vida aos fofoqueiros de plantão.   

 Então, queridos colegas, esperemos que o novo Procurador seja mais condescendente, atenda aos requerimentos de vocês. Que a Mesa Diretora não persiga ninguém, enquadre todos ativos e inativos, não corte salários. Que os diretores bajuladores não indiquem nomes para serem afastados, obedeçam cegamente aos Deputados e que todos sejam felizes.     

Vou cuidar de minha vida, recuperar o que de mim tiraram e acompanhar os processos dos velhinhos que não atualizaram ainda o salário.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia