Acompanhe nas redes sociais:

19 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 763 / 2014

26/03/2014 - 10:19:00

Meio Ambiente

Semana da água

O estado de Alagoas possui uma importante Unidade de Conservação localizada no bioma Caatinga, é o Refúgio da Vida Silvestre dos Morros do Craunã e do Padre. O local guarda importante fragmento de vegetação e abriga uma rica fauna. O Instituto do Meio Ambiente (IMA) escolheu o município que abriga a área protegida, Água Branca, para realizar uma grande atividade comemorativa ao Dia Mundial da Água, com gincana ambiental, evento aberto com apresentações culturais, palestras e debates, e uma grande trilha ecológica, tudo ocorrerá hoje e no sábado.  O dia da comemoração é sábado, dia 22, mas as atividades do Instituto iniciam nesta sexta-feira, dia 21. Durante todo o dia, será realizada uma gincana ambiental em uma escola da rede publica municipal. Está prevista a participação de 250 estudantes no período da manhã e mais 300 no turno vespertino. Na atividade, os alunos serão divididos em grupos para realizar provas sobre reaproveitamento de materiais como garrafas de plástico e óleo usado em comida, além de jogos e brincadeiras sobre os biomas e ecossistemas do estado.

Baixa qualidade

Estudo divulgado na quarta-feira (19) pela organização SOS Mata Atlântica analisou a qualidade de 96 rios, córregos e lagos de 7 estados das regiões Sul e Sudeste e aponta que 41% desses cursos d’água tiveram qualidade ruim e péssima.Apenas 11% dos rios e mananciais mostraram boa qualidade – todos eles localizados em áreas protegidas e que contam com matas ciliares preservadas.


Rio Paraíba do Sul 

A coordenadora da Rede das Águas da ONG SOS Mata Atlântica, Malu Ribeiro, disse na quarta-feira (19) que a transposição da água do Rio Paraíba do Sul para o Sistema Cantareira, conforme solicitou o governador Geraldo Alckmin, não resolveria o problema da escassez. Para ela, é um método arriscado e um assunto que “não deve ser discutido no gabinete da presidente, mas sim com os integrantes das bacias hidrográficas”.

Espécie rara de macaco 

Um filhote do macaco-folha-de-françois, um dos primatas mais raros do mundo, nasceu em um zoológico em Kent, região de Canterbury, na Inglaterra, há cerca de três semanas, e foi exibido pela primeira vez na segunda-feira (17). O recém-nascido é o primeiro de sua espécie a nascer no Howletts Wild Animal Park, e é um passo para a conservação desta espécie ameaçada de extinção.O macaco-folha-de-françois nasce com pelos avermelhados, que vão escurescendo gradualmente até ficarem totalmente pretos (com uma faixa branca na boca) na fase adulta.

‘Cafuné’ em tigres e leõesUm zoológico de Buenos Aires está fazendo com que temidos animais selvagens possam interagir com visitantes como se fossem bichos domésticos.O público que vai ao zoológico Lujan pode acariciar os animais e alimentar leões, tigres e ursos. Segundo Jorge Alberto Semino, proprietário do zoo, o sistema para domesticar os animais leva até três anos e consiste em criar os animais em cativeiro ao lado de cães, para que eles possam, supostamente, superar seus instintos selvagens.

Amazônia 

Um estudo concluído pela Agência Espacial Americana (Nasa) resolveu um longo debate a respeito do papel da floresta amazônica em relação ao aquecimento global. Pesquisadores se perguntavam se a floresta seria capaz de absorver uma quantidade maior de dióxido de carbono (CO2) do que ela emite naturalmente. A resposta obtida pela pesquisa da Nasa divulgada na terça-feira (18) mostra que a Amazônia realmente ajuda a reduzir o aquecimento global.


Presença de tubarões

Depois da captura de dois tubarões no litoral alagoano, no último fim de semana, criou-se uma certa polêmica entre os internautas sobre o risco de tomar banho nas praias do estado. No entanto, o biólogo e professor da disciplina de Engenharia de Pesca, da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Cláudio Sampaio, diz que a presença de tubarões é “absolutamente normal” e que a população não deve se preocupar.

 Filhote de tamanduá-mirim

Um tamanduá-mirim é o novo morador do Zoológico de São Paulo, localizado na Água Funda, Zona Sul da capital paulista. Nascido na madrugada de 27 de janeiro,é o mais novo entre os mais três mil animais abrigados pelo zoológico. Na terça-feira (18), o Zoo informou que ele está fora de perigo. O filhote, ainda sem nome, será batizado por funcionários e tratadores do Zoológico e não está em exposição. Ele nasceu com peso abaixo da média para a espécie e sofreu rejeição da mãe. Por isso, ainda precisa se desenvolver um pouco mais antes de ir para a exposição.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia