Acompanhe nas redes sociais:

14 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 763 / 2014

26/03/2014 - 10:16:00

S.O.S. Alagoas

Cunha Pinto

Jaraguá, uma tristeza

Em Alagoas não aparece ainda indícios pro ações de revitalização do turismo. Questão foi pauta em conversa de Geraldo Bentes com jornalistas do setor na sexta-feira anterior no Hotel Ponta Verde. Bentes é na área do turismo nome de primeira linha na equipe do governo brasiliense, cujios avanços foram apresentados..

Das lembranças

Geraldo Bentes pincelou análise do avanço do turismo em Brasília adverso ao passo de tartaruga como o setor é levado em Alagoas. Foi conversa de mais de quatro horas e ao final teve unanimidade o foco de que só praias, bons hotéis e restaurante não funcionam mais como chamariz para visitantes.


Do atraso 

Outra observação: vôo turístico com destino Maceió é mínimo comparado ao de outros Estados, inclusive ágora também Brasília. A questão ofereceu clareza na defesa da revisão de propostas para Alagoas. A visão do momento atrelada a experiência do setor, demonstrados por Geraldo Bentes, deu ao debate proposto no encontro.    


Trânsito

No Brasil, se fixa no Nordeste as estatísticas mais elevadas de acidentes de trânsito,  a maioria conseqüência das “barbeiragens” de motoristas e fiscalização ausente. É hábito incentivado no alheamento a lei ignorar advertência sobre “se beber não dirija”  e a insistente facilidade em  obter a carteira de habilitação.


Quadro nutricional

“O consumidor deve prestar atenção ao quadro nutricional dos alimentos para não levar “gato por lebre.” Advertência tem a ver com caso ocorrido na sexta-feira-14: a exposição em um supermercado, de um lote de queijo ricota com informação dupla. Na capa era “sem sal” e no quadro nutricional constava 166 mg de sódio (7%) em peso de 250 gramas.  

 
Quem acredita?

“Não negociamos com a inflação.” Palavra de Dilma Rousseff em 2013 mais até hoje sem validade na prática. Observação foi de cidadão habituado a ir às compras em supermercados, feiras livres  e outros segmentos do comércio em Maceió. .  

Outros tempos?

“Quem te viu quem te vê!” Frase é comum e tem a ver o distanciamento político  de hoje entre Teotônio Vilela (PSDB) e Ronaldo Lessa (PDT). Foi comentário “habitual” em época de eleições quando não “cabe espaço para o dito popular “amigos, amigos, negócios à parte.” 


Como fica?

Teotonio Vilela , por outro lado,insiste também  no “bico fechado” sobre o projeto tucano para as eleições, candidatura ao governo em especial. O “cala-te boca” é extensivo às lideranças dos partidos assentados na administração estadual. Thomas Nonô, vice-governador, é outro exemplo do “boca fechada não entra mosca.”  


Verdade

O prazo de encaminhamento do trabalho final da Comissão da Verdade, montada em Brasília, se estende até dezembro e no bojo do processo aparecem informações conduzidas no suspense. Uma  delas é que a perseguição aos militantes políticos operários “teria sido  muito mais cruel e sistemática do que se pensa. (com Istoé edição 2303).


Elefante branco?

O prédio-sede do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) da Praça Sinimbú  será reformado ou,como outros, abandonado? Pergunta tem a ver com outros imóveis do governo federal em situação igual a do TRE, ou há anos sem serventia, substituídos por outros, alugados   


Elefantes brancos-1?

Da mesma questão: Em Alagoas o Governo, nos custos altos empurrados no bolso do contribuinte, ao invés de perpetuar o hábito de alocar imóveis não deveria recuperar e ocupar os seus prédios abandonados ou de construção inacabada?  só na Praça dos Palmares consrtam quatro edifícios federais que estão transformados em “elefante branco.”  Deles, Três por falta provável de manutenção e outro inacabado. 

Nova estação

Neste sábado o alagoano desfruta do último dia do Verão e começa no domingo a conviver com o outono, estação que pré-anuncia o inverno. Mas Alagoas, por ser um Estado encravado no litoral do Nordeste, não deverá.

Nova etapa

Nos Palácios do Planalto e Martírios acontece não se observa preocupação voltada para uma nova reforma nos ministérios (caso de Brasília) e no Estado nas secretarias. Não quer dizer que  a necessidade das mudanças tenha a ver com competência. É para uma acomodação política para atender a legislação eleitoral.  


Concurso na Algás

A Algás publicou no Diário Oficial da quarta-feira (12) editais do concurso para o cadastro de reserva, nível médio e superior, com salários de R$ 2.027,95 a R$ 5.750,20 outros benefícios propostos em Acordo Coletivo de Trabalho. Taxa para inscrição: R$ 60 nível médio e R$ 80 o superior, encaminhadas exclusivamente pela internet até as 23h59 minutos do dia 10 de abril. Outras informações: www.copeve.ufal.br e www.fundepes.br. (com assessoria).

Só Heloísa? 

Além de Heloísa Helena (Psol) e Fernando Collor como candidatos ao Senado em outubro,começa aparecer conversas revelando que o deputado Maurício Tavares cogita também entrar nesta disputa. Ele tem forte presença no apoio a projetos agrícolas em vários municípios e segundo conversas na Assembléia Legislativa Tavares vem demonstrando esse interesse não é de hoje.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia