Acompanhe nas redes sociais:

14 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 762 / 2014

19/03/2014 - 10:07:00

TRE aluga prédio da Gazeta para sediar justiça eleitoral em Alagoas

Contrato de locação tem prazo de cinco anos; tribunal vai pagar R$ 117 mil por mês por um imóvel de 13 andares

Vera Alves [email protected]

A divulgação do contrato de locação de um prédio pertencente à Organização Arnon de Mello e o Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas (TRE-AL) agitou os bastidores da política alagoana durante toda a quinta-feira,13, e provocou a reação da Corte Eleitoral, que, optou por emitir nota oficial para rebater as ilações feitas pelo jornalista Davi Soares, do CadaMinuto.

Até a semana passada funcionário do jornal de propriedade do senador, o repórter foi quem levou a conhecimento público, através de seu blog, a parceria entre a Gazeta e o tribunal eleitoral. Antes mesmo que o TRE se posicionasse, o contrato foi confirmado ao jornal EXTRA pelo superintendente da Organização Arnon de Mello (OAM), Luiz Amorim, por meio de uma nota concisa enviada através de um e-mail, onde ele afirma: “Colocamos um prédio novo e moderno à disposição do mercado imobiliário, para alugar, e encontrou um locatário que se interessou pelo imóvel, no caso, o TRE-AL”.Ainda de acordo com a nota, para a OAM, segundo Luis Amorim, “trata-se apenas de uma transação comercial. Simples assim”.

O superintendente também confirmou o valor do contrato de locação, no valor total de R$ 7 milhões e 20 mil para um período de cinco anos, o que significa o desembolso pelo TRE, de R$ 117 mil por mês.O prédio, denominado Edifício Jornalista Arnon de Mello, tem 13 andares e está situado na Rua Aristeu de Andrade, no Farol, ao lado do prédio que abriga as empresas de comunicação do Grupo OAM (rádio, site, jornal e TV). Inaugurado no dia 25 de fevereiro, o imíovel foi alugado dois dias depois pelo tribunal, segundo o extrato do contrato de locação publicado no Diário Oficial da União da terça, dia 12.

Mas o próprio extrato não deixa dúvidas de que a negociação para o contrato data do ano passado, já que o processo que culminou na sua concretização tem o número 4.659/13 (referencial do ano).Presidente do TRE, a desembargadora Elisabeth Carvalho Nascimento não quis se pronunciar isoladamente sobre o assunto.

Por meio de sua secretária avisou que as explicações seriam dadas por meio de nota oficial a ser emitida após a sessão ordinária do dia que, em virtude da falta de uma sede própria para a Corte Eleitoral, foi mais uma vez realizada no auditório do Tribunal de Justiça, na Praça Deodoro.

Até o fechamento desta edição do EXTRA (ontem), a nota não havia sido divulgada.A mesma edição do DOU que traz o extrato do contrato, aliás, traz também a publicação de um edital de convocaçãopara apresentação de propostas com vistas à aquisição, pelo Tribunal Regional Eleitiral, de imóvel no perímetro urbano da Capital com área mínima de 8 mil metros quadrados e destinado à construção do prédio-sede do tribunal.

E o processo para escolha do imóvel promete ser tão rápido quanto foi para a Organiozação Arnon de Mello alugar o edifício recém inaugurado. De acordo com o edital assinado pela desembargadora Elisabeth Carvalho, as propostas devem ser protocoladas em envelopes fechados até às 18 horas do próximo dia 24 na Secretaria de Administração do TRE/AL.

O detalhe: o edital completo somente foi disponibilizado na última terça-feira, 11, um dia antes de a Corte tornar “pública” a locação do imóvel.Procurado pelo Extra, o senador Fernando Collor não quis falar sobre esse contrato.  

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia