Acompanhe nas redes sociais:

14 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 762 / 2014

19/03/2014 - 10:04:00

Peixamento da Codevasf fortalece pesca artesanal e piscicultura familiar em Feliz Deserto

Familiares também foram beneficiados pela Codevasf com a entrega de 10 mil alevinos das espécies tilápia e tambaqui

Da Redação

Um peixamento realizado pela Companhia de Desenvolvimentos dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) em parceria com a prefeitura municipal de Feliz Deserto (AL), nesta quarta (12), inseriu cerca de 100 mil peixes de espécies nativas no rio Canduípe. Piscicultores familiares também foram beneficiados pela Codevasf com a entrega de 10 mil alevinos das espécies tilápia e tambaqui. O repovoamento da ictiofauna do rio Canduípe foi realizado com as espécies piau e xira, bastante apreciadas na região.

Os peixes foram produzidos no Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Itiúba, centro tecnológico e científico da Codevasf localizado no município de Porto Real do Colégio (AL). O peixamento foi acompanhado por estudantes do ensino fundamental da Escola Municipal João Manoel Muniz Simões. As crianças integram o projeto escolar Abrace a Natureza e realizaram apresentações musicais com temas ligados às questões ambientais, como a poluição do rio Canduípe.

O grupo de estudantes também mostrou algumas ações realizadas por eles no município em defesa da proteção ambiental, como a conscientização de pescadores. Segundo o professor Claudionor Flor, diretor da escola municipal, a participação no peixamento funcionou como uma aula de educação ambiental que será levada para dentro da casas dos estudantes. “Em um momento como esse, de repovoamento do rio Canduípe, percebe-se o envolvimento dos alunos.

Tudo que eles aprenderam aqui e em sala de aula será repassado para a população. O futuro da sociedade são esses estudantes de hoje. Para isso, eles devem estar preparados para cuidar da natureza, do rio, das águas, da vegetação”, disse.  Um dos adolescentes presentes ao peixamento, Mateus Vinícius Bezerra destacou o papel dos alunos na preservação do rio Canduípe e das espécies inseridas pela Codevasf.

“Muitos estudantes têm pais que pescam no rio e não respeitam o tempo de crescimento dos peixes colocados hoje. Há um grande envolvimento da comunidade com o rio, mas nem todos trabalham para preservá-lo. Nosso papel é de lutar por essa preservação”, explicou o estudante do 9º ano da Escola Municipal João Manoel Muniz Simões. Os piscicultores familiares também comemoram o apoio da Codevasf à atividade no município. Um deles é Manuel Messias, que está na atividade de piscicultura em viveiros há dois anos e, com o apoio da Codevasf, pretende agora ampliar os cultivos. “Atualmente cultivo tilápia.

Quero ampliar meus tanques e começar agora com o tambaqui”, falou entusiasmado. Recomposição da fauna nativa Emanuel Lessa, secretário municipal de Meio Ambiente, Agricultura e Pesca de Feliz Deserto, observa que o fortalecimento da pesca artesanal e da piscicultura familiar realizada de modo continuo há quatro anos já traz resultados positivos para a população. “São quatros anos realizando os peixamentos no rio Canduípe e dando apoio aos piscicultores familiares.

Para nós, que trabalhamos com a revitalização ambiental, isso é muito gratificante. O rio Canduípe é uma fonte de renda e de alimentação para muitas famílias.

Temos um grande volume de pescadores artesanais e de arremesso, e esses peixamentos proporcionam uma melhor qualidade de vida para as famílias, evitando que precisem sair do município em busca de oportunidade de renda”, afirmou. O técnico em aquicultura da Codevasf, Vinícius Dias, acompanhou a realização do peixamento e destacou os resultados do repovoamento do rio e de apoio à piscicultura familiar. “Estamos inserindo hoje cerca de 100 mil alevinos das espécies xira e piau.

Também estamos trazendo 10 mil alevinos para fomentar a piscicultura familiar em Feliz Deserto. Esta ação já ocorre anualmente há quatro anos. Com o peixamento, buscamos recompor a fauna nativa, além de proporcionar a oferta de alimento à população local”, declarou. Também participaram do peixamento outros técnicos da Codevasf lotados no Centro Integrado de Recursos Pesqueiros e Aquicultura de Itiúba.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia