Acompanhe nas redes sociais:

14 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 761 / 2014

10/03/2014 - 20:45:00

Gabriel Mousinho

Acuado, Almeida mostra a cara

O ex-prefeito de Maceió e presidente do PRTB, Cícero Almeida, tem demonstrado que não está nada satisfeito com as negociações que estão em curso pelos pretensos aliados. Desde a última reunião em Arapiraca que ele andou sumido, analisando apenas as conversações entre os caciques de outros partidos. Esta semana saiu do silêncio, depois que exploraram que Antônio Albuquerque poderia tomar o PRTB, informação que não tem nenhuma consistência.O fato principal que tocou o coração do ex-prefeito foi comentar que ele daria um bom vice para Renan Filho, embora outros nomes também poderiam aparecer. Isso bastou para que Cícero Almeida, com seu temperamento forte, não gostasse do que foi dito, principalmente porque aposta no seu taco, ou no caminhão de votos que por certo tem em Maceió.Imprevisível como sempre, Almeida pode desnortear o conhecido Chapão, que tem dificuldades de manter a coesão entre os próprios aliados. Ele sabe, mais do que ninguém, que está cercado por velhas raposas políticas prontas para dar o bote, o que deixaria o ex-prefeito numa sinuca de bico.Esperto, o Ciço decidiu não comentar candidaturas majoritárias, mesmo sabendo que será importante em qualquer posição que jogar com o grupo de oposição.

Sem pique 1

A insistência do PT em tentar negociar uma candidatura a vice numa provável chapa com Renan Filho, tem esbarrado em vários aspectos. O primeiro seria o deputado Judson Cabral, que certamente não gostaria de arriscar sua reeleição. Sua postura e seu trabalho na Assembleia, fortalecem sua candidatura, mas vice, bem, é outra história.


Um vice sem pique 2 

O outro nome, o de Rosiana Beltrão, hoje Administradora do Porto de Maceió, seria também uma das alternativas do PT, mas com constantes problemas de saúde que têm lhe atormentado nos últimos meses, certamente ela não seria o nome ideal para entrar pra valer numa campanha.Prefere, como se comenta nos bastidores, estar longe desta folia. Além disso, em nenhuma hipótese a presidente Dilma viria a Alagoas para optar por esta ou por aquela candidatura, tendo os principais candidatos ao governo como políticos importantes da sua base aliada. Assim, é jogar no escuro.

Articulações

A Barra de São Miguel será, a partir de hoje, a atração dos políticos que ali têm casa de veraneio neste período carnavalesco. Durante os quatro dias de folia acontecerão encontros, adversários e aliados discutirão alianças e até compromissos serão assumidos. Mas na quarta-feira de cinzas tudo poderá estar exatamente contrário ao que foi acertado. Mesmo assim tudo pode acontecer no carnaval, até casamento de jacaré com cobra d´água.


Exemplo 

O desfile do Pinto da Madrugada foi impecável. As quase 200 mil pessoas que participaram da festa deram um exemplo de alegria, de organização e tranqüilidade. Nem um só registro policial aconteceu. Em 2015 tem mais.Show no PintoO senador Benedito de Lira deu um show à parte durante o desfile do Pinto da Madrugada. Dançou em meio à multidão, sapateou na avenida, cumprimentou eleitores e foi aplaudido por fãs. Como sempre estava acompanhado apenas de alguns amigos e familiares.


Não gostaram

O governador Téo Vilela e Aécio Neves levaram uma vaia durante a apresentação do Pinto. Alguns poucos aplaudiram. É a campanha começando em Maceió.

Laranjas à vista

Comum em todas as eleições majoritárias, alguns partidos nanicos têm servido de laranjas para alguns candidatos em épocas passadas. O projeto para este ano já vai de vento em popa e não será surpresa a estréia deles antes mesmo do guia eleitoral.

Termômetro

Muitos políticos aproveitaram o desfile do Pinto para avaliar o sentimento dos eleitores. Alguns vibraram. Outros se decepcionaram. 

Sem compromisso

Se for para Cícero Almeida ser vice de Renan Filho, podem esquecer a proposta. O ex-prefeito tem dito e repetido que o seu compromisso é com o pai e aceitaria até ser vice do presidente do Senado. Mas quando o assunto é Renan Filho o ex-prefeito nem desconversa, é taxativo: ´´meu compromisso é com o pai´´.


Dificuldades

Sendo Renan Filho candidato a governador é certeza ele encontrar sérias dificuldades para articular uma grande aliança. No caso de Cícero Almeida, por exemplo, que já começa a incomodar adversários, não recua de uma candidatura a deputado federal.


O PRTB

O ex-prefeito Cícero Almeida sabe que o jogo da política é bruto. E onde há fumaça, há fogo. A história de que poderia perder o partido para Antônio Albuquerque não tem sentido, mesmo porque não se pode fazer modificações na eleição para a presidência do PRTB. 

Decisão adiada

Os integrantes do Chapão chegaram à conclusão de que somente depois de expirar o prazo de desincompatibilização de Téo Vilela irão anunciar quem será o candidato a governador. Se Vilela desistisse de desistir, então entraria um plano B em ação. No momento as alianças convergem para apoiar a candidatura do deputado Renan Filho.

Musculatura

A reunião realizada em Arapiraca semanas atrás pelo Chapão não atingiu seus reais objetivos. A cúpula queria dar mais musculatura ao grupo de oposição, com a presença de nomes fortes no encontro. O que se viu, além de Renan, Collor e Lessa, foi à participação de alguns partidos nanicos para fazer número, sem força política suficiente para disputar uma eleição majoritária.

Anuência na Assembléia

Quem foi por anuência para a Assembleia Legislativa pode ter dores de cabeça mais pra frente. Considerada decisão inconstitucional, o Ministério Público pode voltar à carga contra esses servidores que hoje na sua maioria povoam a Casa de Tavares Bastos.


O biólogo

A Procuradoria da Assembleia Legislativa está impressionada com o número de servidores que fabrica situações para melhorar de salários e de cargos. Um deles que está alojado no setor de Recursos Humanos está solicitando promoções, embora seja biólogo com pós graduação em Engenharia Ambiental, título praticamente sem utilidade para a Assembleia.


Velhos diplomas

A Assembleia tomou a iniciativa, mas o Ministério Público deve ir à fundo na investigação dos diplomas de muitos servidores que foram beneficiados nos últimos anos. Alguns diplomas, pelo que se comenta nos bastidores, são absolutamente questionáveis.


Velocidade

Cansado de esperar por uma ação mais completa, o senador Fernando Collor percorre o Estado, dá visibilidade ao seu trabalho no Senado e arregimenta novas alianças. Em primeiro lugar está preocupado com sua própria reeleição. Os outros projetos vêm depois.


Em campanha

Um ex-integrante do secretariado do governo corre por fora para ser o preferido de Teotônio Vilela. Alugou salas confortáveis, contratou profissionais de imprensa e agora está para investir em um bom coordenador de campanha. Só falta dizer onde vai buscar os votos que tanto almeja.


Luiz Otávio

O ex-secretário Luiz Otávio Gomes bem que poderia se credenciar a disputar um mandato. Com uma atuação robusta enquanto esteve auxiliando Téo Vilela, trazendo dezenas de indústrias para Alagoas, tem revelado que não quer saber de candidatura. Vai tocar seu projeto empresarial e com certeza com muito sucesso. Luiz Otávio foi o mais importante secretário do governador Téo Vilela, para o seu governo e para Alagoas.

Tiro final

O Reitor do Cesmac, João Sampaio, tem evitado dar declarações à imprensa sobre a criação do curso de Medicina, para, evidentemente, não ferir suscetibilidades. Afinal de contas já apareceram muitos pais da criança, mas tudo será colocado no seu devido lugar quando Sampaio e o professor Douglas Apratto decidirem convocar uma entrevista coletiva para tratar do assunto. Toda a bancada federal foi importante no processo, mas não há como negar o esforço permanente feito pelo senador Benedito de Lira.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia