Acompanhe nas redes sociais:

15 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 761 / 2014

10/03/2014 - 20:36:00

REPÓRTER ECONÔMICO

JAIR PIMENTEL - [email protected]

Segure a carteira, é Carnaval!

É tempo de folia de rua, já iniciada no último final de semana, com as prévias de blocos de frevo e culminando a partir do sábado de zé pereira, até a manhãda quarta feira de cinzas. Portanto, atenção dobrado com sua caretira de dinheiro. Nos dois sentidos: o roubo e o gasto exagerado. Todo cuidado é pouco. Utilize sua criatividade, não expondo a carteira, usando o dinheiro mínimo para cada programação e sempe observando que se encontra ao seu lado. O Carnaval de hoje é na rua, praça, praia. Não existem mais os bailes de clube que tinham segurança garantida, além de todos os presentes conhecidos. Em ambiente aberto, todo mundo é vulnerável aos chamados “batedores de carteira”, que já vão a esses locais, com o objetivo de ganhar dinheiro fácil, já que se misturam a multidão e facilmente driblam a polícia. Também não exagere nos gastos com bebidas, tira gostos, etc. Esqueça o cartão de crédito, cheque especial. Use apenas o dinheiro em espécie e dentro de seu limite de gasto. 


Depois da folia

Para quem realmente é carnavalesco e jamais perde essa mais tradicional festa brasileira, deve sempre se preparar com antecedência, tendo uma reserva garantida de dinheiro junto durante todo o ano anterior. Jamais ultrapassar os gastos fixos, ou pior ainda recorrer a empréstimos para essa finalidade. 


Juros

Continue evitando utilizar o crédito,seja através de empréstimo, cheque especial ou cartão de crédito. As taxas continuam elevadíssimas e sem esperança de queda. O governo quer juros altos, para incentivar o investidor estrangeiro a investir por aqui e mais ainda, elevar a produção local e segurar os preços. Quem paga essa conta é exatamente o consumidor que se utiliza desse mecanismo, pensando que pode pagar. O resultado é o endividamento, que vem crescendo assustadoramente. 


Inflação

Já estamos nos aproximando do terceiro mês do ano e os preços de alimentos continuam subindo, o que vem ocorrendo desde o ano passado. São vários fatores que influem nesse ítem de consumo. Um deles, é o climático. Quando chove muito, cai a produção, o mesmo ocorrendo quando existe estiagem. O consumidor pode muito bem substituir determinado alimento. 


Pesquisando

Continue pesquisando preços, jamais comprando na primeira parada. As promoções são diárias. Não adianta sair de casa e ir diretamente na loja que anuncia na mídia determinado produto por um preço baixo, quando na realidade uma concorrente pode ter o mesmo, por um valor menor. E mais: compre sempre à vista, exigindo do vendedor um bom desconto. 


Seu emprego

Vá se especializando cada vez mais, participando de cursos que envolvam o cargo que ocupa na empresa. E se esforce, mostrando seu talento, sem necessariamente “bajular” o chefe, “passando por cima de seus colegas”, mostre apenas a sua produtividade e honestidade. O mercado de trabalho é muito competitivo, e só vence mesmo quem realmente trabalha com responsabilidade. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia