Acompanhe nas redes sociais:

25 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 760 / 2014

05/03/2014 - 11:29:00

Um resgate da história

JORGE MORAIS jornalista

Recebi do Instituto Endireita Brasil um comunicado oficial que fala do resgate de uma história.  No documento é dito que, “embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim”. O documento retrata a história do Partido dos Trabalhadores (PT) que não pode e nem deve ser esquecido pelo povo brasileiro.

Começa com o ano de 1985, quando o PT foi contra a eleição de Tancredo Neves e expulsa do partido os deputados que votaram nele; Em 1988, o PT vota contra a nova Constituição que mudou o rumo do Brasil; Em 1989, o PT defende o não pagamento da dívida brasileira, o que transformaria o Brasil num caloteiro mundial; Em 1993, o presidente Itamar Franco convoca todos os partidos para um governo de coalizão pelo bem do país.

O PT foi contra e não participou.Segundo o comunicado oficial, em 1994, o Partido dos Trabalhadores votou contra o Plano Real e diz que a medida é eleitoreira; Em 1996, o PT votou contra a reeleição e hoje defende; Já, em 1998, o partido vota contra a privatização da telefonia, medida que hoje nos permite ter acesso à internet e a mais de 150 milhões de linhas telefônicas.Continuando, o levantamento mostra que, em 1999, o PT vota contra a adoção do câmbio flutuante, e, no mesmo ano, vota contra a adoção das metas de inflação; No ano 2000, o PT luta ferozmente contra a criação da Lei de Responsabilidade Fiscal, que obriga os governantes a gastarem apenas o que arrecadarem, ou seja, o óbvio que não era feito no Brasil.

No documento, eles dizem: Por que será?Em 2001, o PT vota contra a criação dos programas sociais no governo Fernando Henrique Cardoso: Bolsa Escola; Vale Alimentação; Vale Gás; Peti e outras bolsas, todas consideradas e classificadas como esmolas eleitoreiras e insuficientes. Abro um parêntese para dizer que, nos governos do Partido dos Trabalhadores, do Lula e da Dilma, eles não fizeram outra coisa diferente. Não só mantiveram e ampliaram as benesses das bolsas, como usaram como moeda de troca pelos votos nas últimas eleições.Finalizando, o documento enviado pelo Instituto Endireita Brasil, diz que quase toda a estrutura sócio-econômica do Brasil foi construída no período listado acima.

Diz, ainda, que o Partido dos Trabalhadores foi contra tudo e contra todos, e que hoje roubam todos os avanços que os outros partidos promoveram e posam como os únicos construtores de um país democrático.No final pergunta: Já que o Partido dos Trabalhadores foi contra a tudo e contra todos desde a sua fundação, em 10 anos de governo, quais as reformas que o PT promoveu no Brasil para mudar o que os seus antecessores deixaram? No final do texto, reforçam: “Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim”.

Claro que o texto que circula pela internet e provoca comentários entre as pessoas que estão lendo, saiu de dentro da oposição ou de pessoas bem ligadas a ela, em relação ao governo do PT e, portanto, contra o governo da presidenta Dilma Rousseff. Mas, analisando com muita coerência e independência, não vejo nada de errado nele nas comparações feitas a um passado não muito distante, com a realidade de agora.Como o ano é de eleição, o PT vai dizer que tudo isso é choro da oposição, e vai tentar vender um discurso diferente do que está circulando na internet e entre as pessoas. Só acho que reclamar agora e justificar também agora, é como chorar o leite derramado. Não vai dá em nada.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia