Acompanhe nas redes sociais:

15 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 760 / 2014

05/03/2014 - 10:37:00

Sururu

Da Redação

Tempo  de eleições  

Este ano deve passar no estilo vapt-vupt. Isto  por constar do seu calendário eventos que permitem o brasileiro não ver o tempo passar. São no caso o carnaval, de primeiro a cinco de março e vindo na sequência, em abril, as festividades religiosas da Semana Santa, em junho dos festejos juninos paralelo a  Copa do Mundo estendida até 17 de julho. Após pequeno descanso vem a campanha eleitoral, quando candidatos fazem a festa da população com comícios  e aí  é aquela festa que lembra antigo dito popular: “bota uma banda de música na rua que o povo vai prá guerra pensando estar indo para uma festa..” E daí para as eleições de outubro é um pulo.

Marajás

A volta dos supersalários do Congresso corresponde a R$ 100 milhões. É quanto Câmara e Senado gastarão por ano com o pagamento de salários acima do teto constitucional a mais de dois mil servidores.


Cobrança 

A prefeita de Major Izidoro Santana Mariano é uma verdadeira cri-cri. Na visita da presidenta Dilma a Alagoas na última terça-feira, Santana não perdeu oportunidade: segurou a presidenta pelo braço e cobrou investimentos para Alagoas e para seu município. A prefeita pretende  asfaltar a estrada que liga sua cidade ao povoado de Capelinha. Sonho dos moradores da região.


Cerimonial 

Quem esteve no evento no Centro de Convenções com a participação da presidente Dilma pôde observar a desorganização do encontro. Filas gigantescas e profissionais despreparados foram à tônica dos bastidores. 


Presença

A visita recente da presidente Dilma Rousseff pode não ter despertado a atenção do alagoano, mas deixou políticos com sorrisos de orelha a outra, disso ninguém duvida. Se não tanto pela passageira convivência com ela mas pelos recursos em torno de R$ 400 milhões que anunciou para obras no Estado. Por certo dará também maior motivação aos políticos governistas na crença de sucesso na campanha.


Dia do delegado

Projeto de lei que tramita na Câmara Federal institui três de dezembro como Dia do Delegado. Data  proposta coincide com a criação da função, que segundo o deputado João Campos,  de Goiás e relator do processo, é profissão criada por Dom Pedro  naquele dia, mas em 1841. Proposta está com tramitação prestes a ser encaminhada para votação em plenário.

Do eleitor

1 - Com ausência de Téo Vilela já anunciada, além de Fernando Collor, que tenta a reeleição, que outros nomes  aparecem como candidato ao Senado? E Benedito de Lira, que está  candidato ao Governo terá quem na chapa para candidato ao Senado?

2 – Outra curiosidade: além da cadeira ocupada por Fernando Collor e no caso de Benedito de Lira eleito governador não vagam em janeiro duas cadeiras de Alagoas no Senado em janeiro de 2015.  A de Collor, que por isso disputa reeleição e de Lira, que se eleito governador renúncia ao mandato no Senado para os próximos quatro anos.


VLT, o retorno?

A proposta  de ampliar os trilhos do VLT até Mangabeiras é bem vinda, apesar de coincidir com ano de eleições e aparecer de forma repentina. Mas vale como cumprimento de promessa não cumprida de eleição anterior.  Aí entre maceioenses a pergunta é se não trata de “ teste de São Tomé.” Ah! E o de Jaraguá, fica como?!

Filiação

Divaldo Suruagy  não dá caminho de volta na decisão de ser candidato a deputado estadual em outubro. Filiado ao PPS e com estímulo de amigos, inclusive empresários da área canavieira, faz de viagens ao interior um hábito e mudou a rotina do dia a dia da época de aposentado.


Lembrando

Os prédios da Câmara, Senado e os da Esplanada dos Ministérios regularizam para este ano  o “Habite-se,” documento oficial e obrigatório que atesta a segurança dos prédios?  Curiosidade tem a ver com denúncia  da revista Istoé, edição 2287, começo do segundo semestre de 2013.

Algo errado

No Brasil se menor pode votar por que então não pode ser preso? A observação comentada entre profissionais liberais, apesar de interessante,  não tem resposta daqueles que se apegam a direitos humanos para defender bandidos. 


Voto errado

Em outubro os políticos ficha suja vão estar candidatos a reeleição? A curiosidade parte de eleitor e tem montagem na proposta do senador Homero Juca que trata da reforma eleitoral e inclui ações que filtram candidaturas abominando da campanha esse tipo de político. 


Difícil

O Pinto da Madrugada vai cantar de galo sábado na orla da Pajuçara  e no cordão terá reforço do Galo da Madrugada, bloco pernambucano e inspirador da fundação  do pinto maceioense. Nas conversas ninguém arrisca previsão de foliões abaixo dos 20 mil. É festa de abertura oficial do carnaval maceioense.  


Confronto

É comum no Brasil o cidadão com comportamento cívico entrando em contradição com artigos da lei e ficar por isso mesmo. Um vício habitual com raízes em Brasília comentado por eleitores com a observação de que “isso  independe do Poder ( executivo, legislativo e o judiciário).


Contra o tempo

Entre pré-candidatos a cargos eletivos em outubro tem quem dê tempo ao tempo para tomar uma posição. Observação é de veteranos como conselho aos novos pré-postulantes dando como conselho não se deixarem morder pela mosca azul da vaidade. Falam em formação de grupos nos partidos para uso da maioria na caça ao voto da legenda. 


Ponto

Na Assembleia Legislativa continua o recadastramento para implantação do ponto eletrônico já provavelmente em março. Das conversas informações dão conta de que vai surpreender o  número de servidores efetivos abaixo dos números especulados.


Velhos tempos

Entrou na rotina um hábito antigo que até  recentemente eram esquecidos dos trabalhadores: a reivindicação nas ruas por direito. Mas o curioso é observar que as mobilizações se mostram com o dedo de grupos do passado, aqueles de “povo unido jamais será vencido.” Uma maioria das entidades, contudo, estranhamento ligadas ao Planalto e de devoção a Lula. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia