Acompanhe nas redes sociais:

12 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 759 / 2014

18/02/2014 - 18:09:00

Aviso aos navegantes

Zé Muniz

Sou fundador do MDB e do PMDB. O MDB (que foi transformado em PMDB) nasceu para combater a ditadura militar de 1964, restabelecer a plena democracia do Brasil e devolver a liberdade a seu povo, o que conseguiu: hoje, no comando do Congresso Nacional, o PMDB não tem o direito de aprovar lei para restringir o direito do povo brasileiro de se manifestar livremente; pois,  se fizer isto estará dando um golpe na democracia (claro, negando todo seu passado), e depois pode levar o povo brasileiro a reagir como reagiu, por exemplo, recentemente o povo da Ucrânia diante de uma ameaça do seu parlamento de aprovar lei restringindo seus direitos, indo para às ruas pronto para o que der e vier e fazendo o Congresso dá marcha à ré.

O risco que corre o pau corre o machado...Sou jornalista profissional, tive meu registro de jornalista cassado pela ditadura militar em 1969 (porque em plena ditadura eu já sentava-lhe o pau), tendo readquirido-o em 1998 por decisão da Justiça Federal, e posso afirmar que as ditaduras começam com leis ( e “atos institucionais”) para “regulamentar a vida das pessoas”: este filme é bem velhinho.

E esta turma da imprensa que defende esta lei é a mesma que meses atrás esperneou e freiou a tentativa de alguns inimigos da democracia de “regulamentar a atividade jornalística”. Lembrem-se, o Brasil tem leis para punir exemplarmente assassinos, ladrões, corruptos, etc; se suas autoridades competentes não as usam como deviam usar aí são outros 500 (anos)... E o Supremo Tribunal Federal jamais permitirá um golpe do Congresso Nacional contra a nossa Constituição.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia