Acompanhe nas redes sociais:

21 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 759 / 2014

18/02/2014 - 17:53:00

Seremos melhores do que a Europa

José Arnaldo Lisboa Martins [email protected]

Desculpem eu estar repetindo um pouco da minha vida, para dizer que, há anos eu viajei de navio, de Salvador até Le Havre, na França, quando conheci 10 países da Europa, além do Principado de Mônaco.

Foi um sonho que realizei, devido ao sacrifício dos meus maravilhosos pais. Além da viagem em navio, viajei em trens velozes em quase toda a Europa Ocidental, com cabines-dormitórios e restaurantes.  

Além dessa viagem em navio, andei em barcos, em ônibus de dois pavimentos, em Londres, atravessei túneis e ví outros Sistemas de Transportes Coletivos Urbanos, das principais Capitais Européias. Notei que, em qualquer destas modalidades de transportes citadas, nós sempre estivemos muito atrasados em termos de transporte, pois, em toda a Europa, existe manutenção, rapidez, pontualidade e fiscalização pelo Poder Público.

É muito diferente do Brasil, onde a fiscalizações exercidas pelos Prefeitos, Superintendentes e Agentes Policiais, são voltadas, só para as multas arrecadas. Aqui, os preços das passagens que deveriam ser com base em planilhas, certa vez já foram “calculadas” pela Justiça e não por dados técnicos obtidos junto aos Empresários.  

Tais “planilhas” não nasceram dos consumos de pneus, de combustíveis, de reposições de peças, de despesas de com pessoal, de lucros, impostos, etc. Havendo um critério sério e honesto,  sem a interferência de pessoas que gostam de favorecer as empresas, não precisamos do envolvimento da Justiça, com seus “intermediários sabidões”. 

Até nos Estados mais desenvolvidos, como o Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná, normalmente, as greves são por causa da falta de ônibus novos, excesso de passageiros e por passagens caras, como está acontecendo, agora, no Rio Grande do Sul.

Na verdade, o povo não está satisfeito com os transportes públicos, como não está satisfeito com os nossos políticos, aqui-acolá, processados criminalmente. Desde o Governo do ex-Presidente Lula, todas as semanas acontecem os programas radiofônicos, denominados de “café com a Presidenta”, quando a Sra. Dilma, acredita que o povo fica ouvindo-a, da mesma maneira que pensa  que ouvimos, também, a “voz do Brasil”.

No tal programa, nesta última segunda-feira, eu ouvi a Presidenta fazer declarações que me deixaram felizes como brasileiro, quando dizendo que seremos muito mais eficientes, em termos de transportes públicos. Com as declarações da nossa mandatária, eu aumentei o volume do rádio, para saber se quem estava falando, era mesmo a Sra.

Dilma, pois, eu ouví lindas frases, muita poesia e um verdadeiro hino de puro patriotismo. Ouví a Presidenta, falando nos bilhões que serão gastos com a tão badalada “mobilidade”, muito em moda pela demagogia barata de certos políticos. A Presidenta prometeu metrôs para 11 Capitais, prometeu VLTs para Maceió, dentre outras Capitais, prometeu transportes baratos para o povo, além de ônibus confortáveis e rápidos. Pelo que a Presidenta prometeu, ela acabará com os nossos problemas, principalmente, no que diz respeito às passagens caras, aos ônibus velhos e ao número de viagens. Segundo a nossa Presidenta, no seu “cafè” semanal, dinheiro não faltará, pois, os bilhões estarão segurados, até para os “metrôs”. O que as eleições não fizerem !!!!!!!..........

Em tempo - Eu soube que o meu excelente amigo, Ítalo Graciano Matos, é um dos meus bons leitores. Obrigado, amigo ! 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia