Acompanhe nas redes sociais:

23 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 759 / 2014

18/02/2014 - 16:15:00

REPÓRTER ECONÔMICO

JAIR PIMENTEL - [email protected]

Aluguel, melhor negócio!

Não tem tempo ruim para quem investe em imóvel para alugar. Mesmo agora, com o governo incentivando a casa própria com seu programa: Minha casa,minha vida”, a classe média ainda prefere alugar do que comprar, considerando a qualidade e a localização.  Financiar um apartatamento de padrão médio em bairros nobres de Maceió (orla e Farol), em 30 anos, a prestação fica acima do valor do aluguel e o reajuste também é anual, de acordo com a inflação. Assim, quem investe pensando em alugar, é o melhor negócio. Quem tem padrão de vida de classe média A e B, já tendo passado dos 60, aposentado e não possui casa própria, nada melhor do que morar bem, com confortom segurança e praticidade, porque dificilmente vai conseguir um financiamento num prazo tão longo. Os considerados verdadeiramente ricos e que não possuem imóvel, também estão oprtando pelo aluguel para morar em luxuosas mansões de condomínios fechados ou apartamentos a beira mar e na Texto parte alta com vista para o mar, a lagoa e o Centro. Alguns são priprietários de  casas de praia e de campo para seus fins de semana e férias. 


Reajuste

O Índice Geralde Preços ao Consumidor (IGP-M) é a base para reajustar os aluguéis. Mas o locatário leva vantagem e consegue que o aumento seja inferior, desde que seja bom pagador e cuide bem do imóvel alugado. Assim a melhor opção para quem não possui dinheiro para comprar, é mesmo o aluguel.Um bom apartamento avaliado em R$ 400 mil, pode ser alugado a R$ 1.500,00, enquanto a prestação chega ao dobro. 


Outras opções

Os fundos de investimentos oferecios pelo mercado financeiro, oferecem várias opções para os vários tipo de investidores. Eles são uma espécie de “condomínio” de investidores gerido por uma instituição financeira que busca a maior rentabilidade possível para os recursos aplicados e cobra uma taxa de administração, que varia muito de um banco para outro. 

Vantagem

A principal vantagem é que existe uma equipe que procura as melhores aplicações para o fundo, dando oportunidade ao investidor de não perder tempo com isso. O custo do serviço,porém, pode corroer parte dos ganhos conforme o caso. É que a taxa de administração, incide anulamente sobre todo o patrimônio do fundo, não só sobre o rendimento. Também tem o Impostode Renda,cuja alíquota é menor quanto mais tempo se deixa o dinheiro aplicado. Ela vai de 22,5% sobre o rendimento para resgates em até 180 dias a 15% para resgates após 720 dias na maioria dos fundos, com exceção dos de ações, que cobram 15% em qualquer prazo. 


Dinheiro

Antes de selecionar um fundo, além de ser informar sobre custos, o investidor deve ter um mente o valor disponível para a aplicação, o prazo em que pretende resgatar o investimento e o que planeja fazer com a quantia retirada. Só assim saberá quel fundo se encaixa melhor em seu perfil. Se o dinheiro for indispensável no futuro próximo, por exemplo, devem-se evitar alternativas de maior risco, como ações. Também é preciso identificar qual categoria é ideal no cenário econômico. Com a alta de juros, os fundos de redna fixa que aplicam em papéis atrelados à Selic (juro básico) são boa opção. 


Cuidados

Para se proteger do risco em fundos, o investidor deve utilizar a mesma regra recomendada nos demais investimentos, ou seja: diversificar. Não se deve scolher um fundo olhando apenas a rentabilidade passada: o fato de um produto ter tido bom desempenho em um ano não significa que repetirá a performance. E mais: deve observer se existem outros encargos, akém do Imposto de Renda e da taxa de administração. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia