Acompanhe nas redes sociais:

13 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 759 / 2014

18/02/2014 - 16:08:00

Sururu

Violência desenfreada

Da Redação

Rateio do TJ

Aedição passada do jornal  Extra com a lista do milionário rateio anual do TJ entre juízes e desembargadores gerou revolta entre os servidores públicos de Alagoas, principalmente professores, policiais civis e militares, servidores da saúde etc. Todos acham que em um Estado que tem os piores indicadores sociais do país, a farra do Judiciário  é uma afronta à sociedade.  

 Família unida... 

Só a família do desembargador Fábio Bittencourt embolsou mais de meio milhão de reais no rateio natalino do TJ. Como diria àquele famoso âncora de TV, “Isto é uma vergonha!

Roubalheira

A oposição deve entrar com uma representação contra o prefeito de São Sebastião por desvio de combustível e locação fraudulenta de veículos. O responsável pelo setor é Tiago Regueira, de Penedo, e primo do prefeito, que também tem vans locadas à prefeitura. A quantidade de veículos de Penedo abastecendo em São Sebastião é de fazer fila.

Do que falam!

As eleições de outubro produzem conversas, ainda acanhadas, mas que estão surgindo ninguém duvida, liberando “estouro” de pré-candidatos pelos ralos dos partidos. A maioria - e bota maioria nisso -  tem, contudo, mais  a ver com de olho em emprego para cargo comissionado que confiante em ganhar mandato. 


Ponto de vista

“Há uma diferença muito grande entre preso político, e político preso. Eles estão incentivando o ilícito. Foram condenados pela Suprema Corte Federal.” A fala é do deputado federal José Thomaz Nonô, presidente do Democratas (DEM) comentando recente a questão das doações financeiras e que colocaram políticos na cadeia.

 
Para Cuba

O derrame de processos envolvendo filiados ao Partido dos Trabalhadores e vários de figuras de forte influência  envolvidos e uns até já condenados e proferidas, sentenças, vai ser dificil a reeleição da presidente Dilma Rousseff. Deve pesar ainda como fôlego no discurso da oposição, a exploração das beneses recentes do Planalto à Cuba para construção de um porto. 


Por falar...

Sobre recursos para reformar ou construir portos no Brasil, não custa perguntar em que pé estão as obras de reforma - e parece que ampliação - do Porto de Maceió.  Aliás, quem lembra quando os serviços começaram e quem aposta quando vão terminar?


Preço novo 

O jornal Extra passou a custar R$ 3,00, desde a edição passada.  A direção do semanário  esclarece que o custo do papel e de toda a estrutura para manter o jornal em atividade tem aumentado ano após ano. Vale ressaltar que o preço do Extra permaneceu congelado há mais de uma década. 

Haja silêncio 

Amontoam nos partidos nomes dispostos a uma candidatura para o governo de Alagoas, mas nos Martírios as conversas não perturbam Teotônio Vilela. Ele sequer dá sinais sobre o nome que o PSDB  possa lançar para substituí-lo. Um silêncio que por certo incomoda o vice Thomaz Nonô.


De olho

Outubro motiva conversa de mesa de bar e nas esquinas com tema sobre candidatos que vão tentar primeiro mandato na Assembleia Legislativa. A maioria reconhece que vão entrar “em aventura.” Já outros, falam em abrir caminho para icarem conhecidos no eleitorado e no futuro tentarem ganhar mandato de vereador.


Sem meio termo

Na Assembleia Legislativa não se descortina até agora posicionamento  de deputados sobre apoio a candidatos majoritários. Análise de alguns é que o tempo ainda é de conversas... muitas conversas.


Do que falam

O senador Benedito de Lira lança candidatura ao governo de Alagoas com proposta decidida desde o começo da carreira política, a época como vereador de Maceió. Ele, por isso, e segundo simpatizantes da sua decisão não entra numa aventura.

 
Poucos acreditam

Acha, mas conta nos dedos, quem no dia a dia da vida pública apareça pessoas botando dinheiro na “caixinha,” proposta por petistas para cobrir malfeito de companheiros no manuseio do dinheiro público. A suspeita é que a proposta  tem dentre outros fins lavar dinheiro. 

Exemplo 

A edição de um dia de lazer no bairro do Farol, durante o dia de domingo, foi bem vista por inúmeros moradores da região. A democratização do lazer e cultura também devem ser ampliadas para outras regiões de Maceió. Fica a dica!    

Escutas

É colocado sob suspeita haver hoje no Brasil afora –e Alagoas não escapa - cidadão tendo os telefones, residencial ou celular, grampeados. Isso sem que haja permissão judicial. De dúvida somente se esse grampo é para prática de chantagens ou interesse policial. Vítimas habituais empresários e políticos. 


Como esperado

Quando acaba a novela das sentenças dos acusados no mensalão? De impasses tão repetitivos na mídia nacional, o cidadão já não dá importância se os condenados vão ou não cumprir pena na cadeia. Apenas lastimam ainda a falta de vergonha que ainda campeia em Brasília.


Observação 

“Montar equipe remunerada é uma coisa e outra é o  eleitor votar mediante compromisso de receber uma recompensa financeira ou um favor qualquer”. Observação  brotou em conversa de estudantes com título de eleitor para votar pela primeira vez em outubro. 


Estranho

Na Pajuçara, área da balança de peixes, um prédio libera depois das 23 horas barulho de uma máquina que não se encaixa na lei do silêncio, pois incomoda o descanso dos moradores das  imediações e na Ponta da Terra. Suspeita é que o desrespeito a lei do silêncio seja de um hotel ou edifício residencial da beira-mar. É denúncia para a prefeitura fiscalizar e coibir o abuso.


Relembrando

“Fui condenado por corrupção sem nunca ter mexido com dinheiro.” Afirmação foi divulgada recente pela imprensa do Sul e teve como autor José Genoíno. Foi dita em novembro, horas antes de sair do presídio para um hospital de Brasília e citada recente em “papo” de petistas.


Partidos

Eugênio José Guilherme de Aragão, vice-procurador-geral eleitoral do TSE comentou recente em entrevista a revista Istoé,  que “Estamos criando partidos que servirão apenas à penumbra política.” Isso é, para ele um “estímulo a infidelidade, a cooptação de novo parlamentares. Essa fragmentação é perigosa para a democracia.”

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia