Acompanhe nas redes sociais:

19 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 758 / 2014

10/02/2014 - 18:58:00

Os insaciáveis

Alari Romariz Torres aposentada da ALE

Estamos numa luta crônica contra certos Deputados Estaduais de Alagoas. Eles se acham os super homens. Nada pode atingi-los.Agem como se os servidores fossem pessoas menores: desviam o dinheiro público, cortam salários, nomeiam defuntos, aceitam que os comissionados dividam os salários com eles. São atitudes inexplicáveis, mas os parlamentares não entendem a extensão de tantos erros.  Conversei há vários meses atrás com o chefe do Poder Judiciário e a cada estória que eu e a Dione Camerino comentávamos, ele se assustava e dizia: ¨Mas, isso não pode acontecer.¨

E nós ratificávamos: ¨Mas no Legislativo tudo pode¨.Quando fomos depor no Ministério Público, antes da apreensão dos computadores, após a apresentação do Fantástico, sentíamos que os Promotores sabiam de muita coisa, mesmo assim se espantavam quando narrávamos determinados fatos.

¨Um Poder que não paga férias aos servidores há 18 anos é um absurdo¨, diziam eles. E nós enfatizávamos: Já existem diversos processos na Justiça e o 2º Secretário diz alto e em bom som: ¨Não pago férias a ninguém, vocês não trabalham¨.Após tudo isso, veio o afastamento da Mesa, computadores foram apreendidos, ações foram impetradas pela Justiça a pedido do MP.

E os loucos voltaram.Assessorados por um Procurador pago a peso de ouro, voltaram querendo ¨consertar o Legislativo¨ou consertar as atitudes deles próprios.Respiramos profundamente, rezamos, pedimos a Deus que os fizesse, pelo menos, um pouco melhores.O Primeiro e o Segundo Secretários voltaram calados, pisando leve, penso eu.

O Presidente voltou falante. Impediu que o Governador repassasse o duodécimo à  Mesa interina (outro desastre). Regressou como se herói fosse, negociando com as entidades (já cansadas, com a corda esticada) e deu novo golpe: Não pagou o décimo terceiro salário porque eles não receberiam. Pagou o mês de dezembro e um terço  de férias, cujo valor foi devidamente absorvido pelo imposto de renda.Começamos uma nova luta no mês de janeiro. Desta vez, por parte do décimo terceiro salário. Só conseguimos receber metade dele no dia 31, após negociações.

 Entra o mês de fevereiro e começa novo sofrimento: Derrubar o veto do Governador à parte do duodécimo da ALE, tudo anteriormente combinado.Por pura vingança, os Deputados vetaram parte do duodécimo do MP.

Aí o Governador não liberou o dinheiro do Legislativo até que o Toledo, homem falante e desacreditado, garantisse que derrubaria o veto dado ao MP.Nova surpresa: Os afastados que voltaram, renomearam os comissionados, dentre eles a ¨Vassoura de Ouro¨ e a ¨Defunta¨, ambas artistas do Fantástico.Esta minha narrativa deve ser bem inocente, porque não tramito pelas intimidades do Legislativo.

É apenas a análise de uma aposentada que trabalhou no serviço público durante 43 anos, lê jornal, vê TV, lê revistas informativas.O caso é muito mais sério do que eu penso. Os Deputados são insaciáveis, comprometem o MP, intimidam o Governador, assustam a Justiça.Só Deus pode nos defender DELES!!                                                                

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia