Acompanhe nas redes sociais:

19 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 758 / 2014

10/02/2014 - 11:39:00

Uma filial do inferno

José Arnaldo Lisboa Martins [email protected]

Eu fui Estagiário da ex-CEAL, quando cursando o 5º ano da Escola de Engenharia. Na ocasião, eu fiz toda a eletrificação da Cidade de Cajueiro, sendo ela a primeira cidade do Estado de Alagoas, a ser eletrificada pela CEAL. Tive que me desdobrar para aprender a projetar uma rede elétrica, calcular os transformadores necessários, para depois poder ver a cidade toda iluminada, para a inauguração pelo Senhor Governador Luiz Cavalcante.  

A ele e ao Superintendente Dr. Lenine Melo Mota, devo as confianças, os apoios e os incentivos  que me deram, para que eu pudesse realizar os sonhos do povo de Cajueiro e de outras cidades alagoanas.  Na formatura, o Presidente da Companhia, Dr. Benedito Bentes, me brindou com o anel azul de safira, de Engenheiro Civil. Há anos passados, por incompetência do, então, Governador de Alagoas, a CEAL foi saqueada pelos Políticos, para depois ser entregue à Eletrobrás, como uma Companhia falida.

Ninguém foi preso, mesmo  tendo havido um grande crime contra um dos “orgulhos dos Alagoanos”, como foi o Produban. .Já formado, meu estágio acabou-se e o Governador Luiz Cavalcante mandou que me contratassem para o DER/AL, onde passei a ser o Diretor da Divisão de Construção e Pavimentação.

Depois, passei 22 anos como Diretor da Divisão de Trânsito, até me aposentar, há poucos anos. Como a jurisdição da AL-101-Norte é do DER/AL, as rodovias estaduais são construídas, conservadas e administradas por esse órgão. Lamento que o DER/AL, venha sendo usado como cobaia para certos políticos, sem compromissos com aquele importante órgão rodoviário.

Quando eu saí do DER/AL, o órgão possuía 3 “residências rodoviárias”, uma para Arapiraca, outra para Santana do Ipanema e  uma outra para Matriz do Camaragibe. Tínhamos 1.800 funcionários experientes e abnegados, mas, atualmente, me disseram que só existem 800 funcionários, pois, as Empreiteiras é que ditam as normas. 

Ultimamente, o progresso está se voltando para o litoral norte de Alagoas, deixando Mangabeiras, Jacarecica e Pratagí, com as preferências dos empresários, para seus empreendimentos comerciais. Com isso, a Av. Fernandes Lima, passou a ser uma filial do inferno, pois, estamos com congestionamentos frequentes, tanto perto de Lojas de Concessionárias de Veículos, como nas proximidades dos Novos Supermercados e grandes Lojas de Departamentos.

Ultimamente, um “grande planejador de rodovias”, resolveu “embananar” todo o sistema viário da Av. Gustavo Paiva, estreitando aquela rodovia, para dificultar o escoamento das viaturas e colocando semáforos em vários pontos. Assim fazendo, a Av. Fernandes Lima ficou como a “matriz do inferno” e AL-101-Norte, como uma Filial. Em termos de maluquice, eu nunca ví coisa igual, pois, foi como pegar um cano para escoar muita água e colocarem nele várias torneiras(semáforos), com alguns estrangulamentos(estreitamentos) na pista.

Os nossos planejadores de rodovias, precisam, com urgência, de uma reciclagem em trânsito, do contrário, Maceió poderá se tornar nos infernos as nossas avenidas. 


Em tempo - Tive a satisfação de conhecer a Magistrada,  Dra. Maysa Cesário Bezerra, por sinal,  já tendo lido artigos meus. Agradeço aos amigos Dr. Manoel Barbosa, Eng. Maurício Malta e Eng. Roberto Mafra, pelos incentivos que me dão. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia