Acompanhe nas redes sociais:

15 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 758 / 2014

10/02/2014 - 11:21:00

REPÓRTER ECONÔMICO

JAIR PIMENTEL - [email protected]

Direto da roça

Nada mais saudável, do que se alimentar com tudo que é produzido na roça, sem qualquer tipo de agrotóxico.É a garantia de terá vida longa, devendo ser ainda aliado a prática diária de caminhadas ou outro tipo de exercício físico. Alguns supermercados já investiram nesse grande público ecologicamente correto e coloca prateleiras recheadas de folhosos, legumes e verduras, além de frutas. Funciona  a cada sexta-feira, a Feira Ecológica no Mercado de Jaraguá, com produtos que chegam de vários pontos do Estado vendidos pelo produtores. São os agricultores familiares, atividade que vem crescendo, contando ainda com os assentados da reforma agrária, que também realizam simultaneamente, suas feiras camponesas, vendendo o que plantam, conservam e colhem, para garantir o sustento da família.


Esperando

Os agricultores estão esperando a chuva, para iniciar o plantio de inhame, macaxeira, batata, milho,feijão e outras lavouras. A fruta da época é o caju. Já se espera a da manga, outra fruta típica, muito consumida pelos alagoanos. Mas mantém a plantação de hortifrutigranjeiros o ano inteiro, utilizando água armazenada no inverno ou às margens dos rios e riachos. 


De olho

Fique sempre de olho nos preços, não somente dos alimentos, mas de tudo que você consome. Eles vêm sendo reajustados constantemente, com os vendedores alegando o aumento do salário mínimo e do dólar, no caso de importados. Assim vá pesquisando, consciente de que existe muita concorrência entre os vários pontos de venda. Só compre quando tiver certeza de que fez uma boa economia. 


Juros

Eles continuam subindo. É a única arma encontrada pelo governo para reduzir o consumo e evitar o exagerado aumento nos preços ao consumidor. Portanto, só compre à vista. Lembre que quanto maior é o prazo de pagamento, mais juros são embutidos. Evite isso!
Cartão de créditoJamais amortize, ou seja, pagar uma parcela mínima e ir fazendo isso todos os meses. A administradora coloca juros sobre juros, aumentando mais ainda a dívida, que vai se tornando impagável. Assim, pague o valor total da fatura e só utilize o cartão, tendo certeza de que no dia do pagamento tem o dinheiro total para pagar. 

Sempre à vista

Como a violência vem aumentando a cada dia, é desaconselhável andar com dinheiro em espécie na carteira. Deixe o dinheiro em sua conta e utilize o cartão de débito, que é pagamento à vista, aceito em qualquer ponto de venda e sem qualquer acréscimo. 


Poupando

Siga seu orçamento doméstico, reservando uma parte mínima de 10% da renda para a caderneta de poupança, aumentando cada vez mais a sua reserva financeira, para uma emergência ou mesmo a realização de um sonho qualquer. Uma viagem, por exemplo, ou um carro novo, sem necessidade de financiar. 

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia