Acompanhe nas redes sociais:

17 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 757 / 2014

04/02/2014 - 17:58:00

Gabriel Mousinho

Chapão pressiona Renan

Não deu mais para que a situação política do PMDB e do PTB fosse administrada. O ex-presidente Fernando Collor forçou, forçou, mas Renan Calheiros adiou mais uma vez sua decisão de sair candidato ao governo do Estado.Pelo entendimento de Collor, Renan trabalha para colocar seu filho na disputa, o que não é aceito pelo PTB. Aliás, o senador disse há alguns dias a este colunista, que ´´não engoliria prato feito´´, recado dado diretamente ao senador Renan Calheiros que trabalhava, na ocasião – e ainda trabalha -, para jogar Renan Filho na disputa.O senador Fernando Collor sabe que teria prejuízos políticos e como não engole prato feito, como disse, se antecipou a qualquer decisão de Calheiros para lançar o ex-prefeito Cícero Almeida como candidato ao governo. Esta medida anunciada na semana passada causou um reboliço na política local, especialmente no Chapão, que começa a sentir os efeitos de que pode embicar de vez.Com Collor, Renan, Biu e o vice José Thomaz Nonô, o jogo é de xadrez.

Cancelada

A reunião do Chapão que seria realizada no próximo dia 14 de fevereiro em Arapiraca. Pelo menos são as informações de bastidores. O confronto entre o PMDB e o PTB forçou a uma mudança de estratégia da oposição.


Com Collor

O ex-prefeito Cícero Almeida é nome lançado para governador depois da confusão entre os partidos de Collor e Renan Calheiros. Já marcaram até o lançamento de sua candidatura para o dia 7 de fevereiro.


De fora

A perspectiva do PMDB lançar Renan Filho como candidato a governador pelo Chapão não agradou ao senador Fernando Collor. Que já deu o troco lançando Cícero Almeida como candidato. 


Confronto

Pelo andar da carruagem a briga vai ser feia entre Fernando Collor e Renan Calheiros. As relações políticas nos últimos meses já não eram tão boas e agora o caldo entornou. Com a entrada de Almeida no jogo praticamente o Chapão se dissolveu.


Pesquisa

O PRTB do ex-prefeito Cícero Almeida ficou entusiasmado com as últimas pesquisas encomendadas. Almeida teria disparado em Maceió, enquanto Renan Filho teve um desempenho abaixo das expectativas.

Pesquisa 2

Pelas informações de bastidores sobre as pesquisas, se Renan Filho sair candidato ao governo com o senador Biu de Lira perde feio. Com Cícero Almeida na jogada a coisa muda de figura.


Dificuldades

Se Cícero Almeida for mesmo candidato a governador já deve ir se preparando para rodar várias vezes o Estado de Alagoas. Ele terá um grande desempenho em Maceió, mas esbarra no interior, onde Biu de Lira e Renan dominam praticamente todo o eleitorado.


Força de Collor

A estratégia do PRTB, que naturalmente ficará coligado com o PTB, é fazer com que Cícero Almeida faça visitas no interior em companhia de Fernando Collor. É a maneira de atrair o eleitorado.


Carneiro assado

Enquanto conhecidos políticos comiam um carneiro assado na casa de praia do ex-deputado Augusto Farias, inclusive com a presença do senador Renan Calheiros e os prefeito Zezeco, de Barra de São Miguel e de George Clemente, de São Miguel dos Campos, Biu de Lira andava solto no interior. 


Presença marcante

No almoço Renan Filho mostrou habilidade no trato com as pessoas presentes. Jeitoso, agradável, atencioso, o deputado joga com a simpatia para ter o apoio do grupo para uma eventual candidatura a governador.


Preferência

O senador Renan Calheiros esticou para o mês de março sua decisão de concorrer ou não ao governo do Estado. Ele mesmo preferia continuar na presidência do Senado, do que arriscar uma eleição onde terá um adversário de peso pela frente, o senador Biu de Lira.


Em jogo

Se perder uma eleição majoritária em Alagoas, o senador terá um abalo na sua carreira política. O mais provável é que Renan não arrisque no momento. Teria muito tempo pela frente para se tornar governador, um desejo de todos os alagoanos.

O vice de Nonô

José Thomaz Nonô parece que já encontrou o vice de sua preferência caso mantenha sua disposição de disputar a sucessão do governador Téo Vilela. Pela defesa de Luiz Otávio Gomes, ele é o nome ideal para formar em qualquer chapa majoritária, inclusive a sua. Nonô atribui a LOG o sucesso da instalação de empresas do governo de Alagoas. Falta ele receber o convite e aceitar.

Pé na estrada

Ninguém sabe o que o PSDB quer mesmo nas próximas eleições, ou faz parte do jogo político do governador Téo Vilela. Mandou Marco Fireman deixar a secretaria de Infraestrutura e meter o pé na estrada para fortalecer o tucanato no interior. Obediente, Fireman está indo à luta e também luta e insinua que pode ser o candidato do partido a governador.


Sem redutos

O que mais pode atrapalhar Marco Fireman é que ele, embora tenha reinado em uma das mais importantes secretarias do Estado, não tem esta afinidade toda política com lideranças na capital e no interior. E nem deve alimentar a ideia de que Rui Palmeira entraria no jogo do PSDB. A vaga aí já tem dono.


Fracasso

Marcos Vital, que assumiu a Infraestrutura, fez um bom trabalho no Departamento de Estradas de Rodagem. Só falhou no combate à concessão de diárias para os servidores daquela instituição, que bateu todos os recordes dos últimos 30 anos.


Curto e grosso

Não tem ministério que me tire da cabeça de desistir de uma candidatura ao governo do Estado. É um fato consumado, disse Benedito de Lira em contato com este colunista. Para o Biu, agora é a sua vez e ele tem trabalhado dia e noite para isso. Conhece como poucos a realidade do Estado e recebe a cada dia o apoio de novas lideranças na capital e no interior.


Disputa em Maceió

Se realmente Cícero Almeida for candidato ao governo pelo PRTB, a briga no voto com o prefeito Rui Palmeira em Maceió será grande. As apostas já estão nas ruas. Almeida sairia com o apoio de Collor e provavelmente de Ronaldo Lessa e Biu de Lira com o apoio de Rui Palmeira e do governador Teotônio Vilela.

 
Usina poluidora

A população de Boca da Mata não tem mais a quem apelar. A Usina Triunfo teima em não colocar filtros em suas caldeiras, o que tem provocado uma das maiores poluições que se tem notícia em Alagoas. Nem Ministério Público, nem Instituto do Meio Ambiente e parece que nem a prefeitura do município faz nada em defesa do povo, cuja poluição tem trazido problemas de saúde para recém-nascidos e idosos. O dono da indústria, Givago, suplente de senador, não está nem aí.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia