Acompanhe nas redes sociais:

20 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 757 / 2014

04/02/2014 - 17:55:00

Jorge Oliveira

0800 da corrupção, disque

Rio - Bom dia, corrupção! A receita para quem quer ajudar os mensaleiros corruptos é a seguinte: acorde cedo, deseje um bom dia à família. Lave o rosto, escove os dentes e corra para o computador. Lá você vai encontrar várias modalidades para ajudar o seu corrupto mensaleiro preferido.

Se você, por exemplo, discar o 0800171 estará ajudando Delúbio Soares; com O800312 José Genoíno e 0800288 o Marcos Valério. Os primeiros a contribuir terão direito a um kit dos condenados:  fotografias autografadas e um vídeo onde seus líderes fazem uma defesa veemente da inocência e atacam o ministro Joaquim Barbosa, a quem eles culpam pela prisão e condenação.Você não precisa se sentir culpado em ser um dos cotistas. Vai estar ao lado de figuras importantes e honradas que não esconderam suas identidades para entrar na corrente do 0800. Uma delas foi até muito generosa.

Nelson Jobim, ex-presidente do STF e ex-ministro da Defesa, depositou 10 mil reais na conta de José Genoíno que encheu a pança com uma sobra de caixa (ops!) de quase 100 mil reais. O dinheiro, como todo mundo sabe, vai para um fundo penitenciário. Assim, você estará ajudando também os presos de Pedrinhas, no Maranhão, se até lá ainda sobrar algum. Não se envergonhe nem fique acanhado em ter participado do 0800 dos mensaleiros.

Explique aos amigos próximos que você está reparando uma injustiça cometida contra empresários e políticos do Partido dos Trabalhadores. Se for questionado por eles, negue que nos últimos dez anos foram desviados dos cofres públicos quase 40 bilhões de reais para políticos e empresários corruptos, segundo estudos da Fundação Getúlio Vargas.

Explique também didaticamente aos amigos questionadores e impertinentes que você está abrindo mão de ajudar velhinhos em albergues, crianças cancerosas abandonadas em hospitais públicos e da recuperação de adolescentes viciados em drogas para cobrir o desfalque de um bando de salteadores, condenados em vários artigos do Código Penal por roubarem dinheiro que faz falta na educação e na saúde das crianças. Não, negue peremptoriamente aos seus amigos que você é cúmplice da bandalheira ao se unir aos militantes da quadrilha para participar do 0800 (171, estelionato, 312 peculato e 288 formação de quadrilha). 

Não prolongue a discussão com seus amigos para não se chatear. Afinal de contas, o dinheiro é seu e você faz dele o que bem entender. Procure disfarçar dizendo que você é uma pessoa de bom coração e que sempre ajudou os mais necessitados. Negue-se, portanto, a dizer a origem da sua cota.

 É um direito seu. Alegue sigilo bancário e outras coisas mais e mantenha-se discreto, uma forma inteligente de não ser atacado. Essa é uma boa receita para se manter calmo e tranquilo diante das provocações dos amigos inoportunos e fofoqueiros.Se tudo acontecer como previsto, pelo menos dois mensaleiros – Genoíno e Delúbio – arrastam 1 milhão de reais para pagar suas dívidas, numa ação inteligente de marketing , porque, com isso, tentam mascarar as acusações do enriquecimento ilícito e do desvio de milhões de reais dos cofres públicos.

A idéia da arrecadação também marca mais uma vez a impunidade no país já que os mensaleiros não mexeram no bolso para devolver o dinheiro desviado. E mais: incorpora à rede caridade milhares de outros futuros mensaleirinhos cotistas que usaram o 0800 para provar o que já se fala abertamente no país: o crime compensa no Brasil.

Orgia

Compensou também para o personagem Jordan Belfort, encarnado nas telas por Leonardo DiCaprio , no filme “O Lobo de Wall Street, de Martin Scorsese. Muitas das cenas escancaradas de orgias no filme lembram festinhas recentes numa mansão do Lago Sul em Brasília testemunhadas pelo caseiro que teve o sigilo quebrado pelo ex-Ministro da Fazenda, Antonio Palocci, onde rolava de tudo. Pelo menos nesse aspecto, o do bacanal,o primeiro embaixador em Washington depois do golpe de 64, Juracy Magalhães, acertou em cheio quando disse a famosa frase: “O que é bom para os Estados Unidos é bom para o Brasil.”


À deriva

No começo a Dilma ainda tentou governar, imprimir sua marca na administração. Chegou a ostentar o título de faxineira moral por limpar a Esplanada de alguns ministros corruptos da era Lula. Parecia que iria impor a sua personalidade forte nos trabalhos diários do país. Enganou-se quem apostou nessa fúria patriótica da ex-guerrilheira. Em pouco tempo, o governo passou às mãos do Lula e dos petistas que manobram a presidente desde que ela se assanhou em assumir de fato o cargo.


O dono

Os prepostos dos ministros banidos em pouco tempo voltaram a ocupar espaço, a bandalheira voltou escancaradamente, a Polícia Federal foi acionada várias vezes para algemar assessores desonestos até no Ministério da Fazenda, encarregado de cuidar das finanças, e o país continua assustado até hoje com o poder que Lula tem no governo. Nada acontece no Palácio do Planalto sem o conhecimento dele. Nos últimos dias até reunião na Caixa Econômica ele fez para posicionar o banco nos trabalhos petistas pré-eleitorais.FantocheA Dilma não mexe numa só agulha sem consultar o ex-presidente. Já chegou, inclusive, a usar o avião presidencial para ouvir o Lula em São Bernardo, onde ele mantém residência. A partir desta segunda-feira, a presidente começa uma série de reuniões com Lula para mexer no ministério. Mexer, na verdade, em tese, porque o ex-presidente já apresentou o nome de Josué Gomes da Silva, filho ex-vice-presidente José Alencar, para o Ministério da Indústria e Comércio no lugar de Fernando Pimentel, candidato ao governo de Minas. Lula mantem bom relacionamento com o empresário têxtil de quem usa o jatinho para suas conferência.


Suspeito

O outro nome é do obscuro Arthur Chioro, secretario de Saúde de São Bernardo, para assumir o Ministério da Saúde no lugar de Alexandre Padilha. Ele foi diretor do Departamento de Atenção Especializada do próprio ministério na gestão petista de Humberto Costa, protagonista do escândalo da “Operação Vampiro” que descobriu um desvio de quase 30 milhões de reais do ministério. Entre os envolvidos nas negociações ilícitas constava o nome do ex-diretor tesoureiro do PT, Delúbio Soares, que interferia nas negociações das compras de remédios.
SubserviênciaÀ Dilma coube apenas aceitar parcimoniosamente as indicações. O Brasil tem então  duas sedes de governo: em São Bernardo, onde de fato as decisões são tomadas, e outra, decorativa, em Brasília. Mas não é apenas para o Lula que a presidente se curva. O presidente do PT, Rui Falcão, passou a ter surpreendente poder em Brasília, depois que Lula determinou que ele se responsabilizasse pelas alianças no país para a reeleição da Dilma. Diante desse poder paralelo, cabe a presidente apenas a tarefa da campanha e algumas viagens para o exterior como as que realiza esta semana para Suíça e Cuba.


Filantropia

No país dos irmãos Castro, a presidente vai fiscalizar as obras do porto Mariel, onde o BNDES enfiou 682 milhões de dólares, quinze vezes mais do que foi investido nos portos brasileiros, praticamente à fundo perdido no empreendimento porque esse dinheiro jamais voltará para o Brasil. Como tudo isso não bastasse, o governo petista ainda adotou uma clausula de silêncio ao contrato que impede aos brasileiros de saber realmente quanto foi investido na obra e de que forma esse dinheiro será pago. Acordo como esse, que envolve dinheiro público sob sigilo, só se faz quando estão envolvidas duas republiquetas de bananas, onde o povo é o que menos sabe.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia