Acompanhe nas redes sociais:

22 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 756 / 2014

29/01/2014 - 08:12:00

REPÓRTER ECONÔMICO

JAIR PIMENTEL - [email protected]

O primeiro mês

Com o orçamento anual já pronto e sempre anotando as despesas que estão sendo realizadas nesse primeiro mês, na próxima semana, fecha o primeiro balancete, cuja receita (salário) foi referente a dezembro de 2013, recebida no início de janeiro. Tudo devidamente planejado, com as despesas constantes do mês, principalmente matrícula e material escolar. Janeiro é um mês longo, iniciando praticamente no dia 2, ja que o primeiro dia é o feriado universal de Ano Novo, indo até o dia 31. Em dezembro, entrou o décimo terceiro salário e o salário de novembro. Portanto, dinheiro extra, que deve ter sido direcionado aos pagamentos de praxe e ainda deixar algum valor para a poupança. Agora, é só fechar o mês certinho, no “azul” e esperar fevereiro, pagar o IPTU com desconto, à vista e guardar uma parte para gastar no Carnaval (quem realmente gosta de folia) e seguir o mês de março. 


Disciplina

Para atravessar 2014, consciente de que deve economizar e poupar, formando uma reserva financeira para alguma emergência ou mesmo a realização de um sonho de consumo, é só seguir à risca o orçamento, como se fosse pessoa jurídica, minimizando os custos (despesas) e maximizando o lucro (receita). Nada difícil. É só er disciplina sabendo viver de acordo com o que ganha, sem jamais se endividar. 


Pesquisa

É notorio o aumento de preços, não somente de alimentos e material de limpeza e higiene, mas também dos demais produtos. Sempre foi assim. Quando o governo anuncia o reajuste do salário mínimo, os vendedores providenciam aumentar aleatoriamente os seus preços, mesmo sabendo que o salário ainda não foi recebido pelo trabalhador. Só resta mesmo, pesquisar preços, trocar de marcas e só comprar o estritamente necessário,quando tiver certeza de que fez alguma economia. 

Só à vista

As taxas de juros continuam subindo a cada mês. Assim o governo controla a inflação e endevida cada vez mais a população, que necessita de empréstimos, cartões de crédito e cheque especial. Se você conseguiu pagar o que devia com o décimo terceiro salário, não se endevide mais esse ano. Compre só à vista, com dinheiro em espécie ou cartão de débito. Jamais amortize o valor de seu caartão de crédito, pagando o valor total da fatura. O mesmo, com o cheque especial: usou, paga no mês seguinte o mesmo valor. 


Cirada

Nunca compre na primeira parada. A concorrência no comércio, é muita acirrada. Os preços diferenciam muito de um ponto de venda para outro, inclusive até mesmo do mesmo grupo empresarial. Portanto, é uma verdadeira ciranda de preços. Vá visitando as lojas, conversando com os vendedores, pechinchando e só comprando quando tiver certeza de que fez alguma economia. Pague à vista e com um bom desconto.


Por impulso

Jamais compre por impulso. Mesmo sendo promoção. As lojas estão em promoção constante. Vende mais, quem vende mais barato e ainda dar desconto. Ao ler num panfleto, ou ver uma prograganda na TV e ouvir no rádio, não vá diretamente e compre. Pesquise nas outras lojas. Pode encontrar o mesmo produto com um preço mais baixo. Isso é o que se pode dizer que é um consumidor disciplinado.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia