Acompanhe nas redes sociais:

19 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 754 / 2014

14/01/2014 - 09:19:00

Gabriel Mousinho

Os conchavos na Barra

A cidade de Barra de São Miguel passou a ser, desde as últimas festas de final de ano, o grande ponto de encontro de políticos e candidatos nas eleições deste ano. As análises políticas, as estratégias de campanhas e acima de tudo as composições entre pessoas e partidos, são o prato principal neste início de ano eleitoral. As avaliações sobre possibilidades de sucesso nas eleições de outubro passam necessariamente sobre pesquisas eleitorais, que começam a bombar neste começo de ano.Os senadores Renan Calheiros, Benedito de Lira e Fernando Collor são, desde algum tempo, apreciadores de pesquisas eleitorais. Com elas na mão, com agências de credibilidade, eles avaliam o panorama político atual e sabem, principalmente, onde estão bem e onde precisam investir mais.Com a escassez de dinheiro no mercado e a fiscalização nas campanhas pelo Ministério Público Eleitoral e até mesmo a Receita Federal, as campanhas políticas deste ano deverão ser menos caras do que antigamente. Mas quem não tiver bala na agulha, terá dificuldade durante os nove meses que antecedem a eleição.Barra de São Miguel, portanto, é o pólo político mais importante de Alagoas neste momento. Ali se fabricam candidatos, se queimam candidatos e se articulam sobre o futuro governo.

Decisão acertada

O governador Téo Vilela surpreendeu a todos com o anúncio de que ficará até o final do seu mandato. Com isso afasta-se a perspectiva do vice José Thomaz Nonô comandar as eleições deste ano.


Incerteza

Há quem diga que o comportamento de Nonô durante o tempo em que esteve à frente do executivo, deixou o governador e a base aliada de orelha em pé. Os secretários tremiam de medo de Nonô com a caneta na mão

O negócio é aqui

Na primeira reunião depois do anúncio de que ficaria até o final do mandato, o assunto mais abordado foi o palanque político nacional, o que deveria ser deixado para depois. O objetivo maior é a política local, definição do candidato a governador que será o senador Benedito de Lira, o vice, o candidato ao Senado, além de uma chapa forte nas eleições proporcionais.Novos encontrosEstá previsto para os próximos dias nova reunião entre Téo Vilela e a base aliada. Vão discutir qual o candidato que reúne melhores condições para enfrentar o Chapão nas eleições majoritárias.


Forçando

O presidenciável Aécio Neves tem insistido junto ao governador Téo Vilela para que o PSDB apresente um candidato ao governo de Alagoas. Queria ter um palanque no Estado. Mas está difícil de acontecer. O quadro dos tucanos não tem nome suficientemente forte para enfrentar uma eleição majoritária, além de não ter sido construído durante todos esses nomes uma expressão política capaz de suceder Vilela.


Apoio irrestrito

O prefeito Rui Palmeira foi contactado pelo senador Renan Calheiros, dias atrás, mas já disse que seu compromisso nas eleições deste ano é com o Biu de Lira. Rui tem dito que o senador do PP deu o apoio para sua eleição na primeira hora e tem trabalhado muito para trazer grandes projetos para Maceió.


FHC em Maceió

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso estará hoje em Maceió e será recepcionado pelo governador Téo Vilela e pelo deputado federal João Lyra. FHC volta segunda-feira para São Paulo. Escolheu São Miguel dos Milagres para descansar durante três dias. 
Número recordeO governador Téo Vilela faz um prognóstico de construir, até o final do seu governo, 125 quilômetros do Canal do Sertão. O maior rio que cruza Alagoas, vai questão de dizer.


Investimentos

Nos últimos anos a iniciativa privada está investindo mais de 5 bilhões de reais na construção de indústrias e hotéis. A revelação foi feita pelo governador no Programa Jornal do Povo, da Rádio Jornal, sob comando do jornalista Marcos Rodrigues.


Prestígio

O deputado federal João Lyra foi surpreendido, na última terça-feira em seu escritório em Guaxuma, com a visita do governador Teotônio Vilela. Eles discutiram política e um projeto sólido para o Estado de Alagoas nos próximos anos. Lyra e Téo irão fazer parte da base aliada que disputará as eleições deste ano.

Na frente

Pesquisas feitas recentemente em Arapiraca e municípios vizinhos apontam um crescimento constante do senador Benedito de Lira como candidato ao governo. Em alguns municípios a aceitação ultrapassa os 80%.


Projeto

O governador Téo Vilela está disposto a mostrar grandes resultados até o final do seu governo com a aplicação de pelo menos dois bilhões de reais em obras em todo o Estado. Assegurou que a realidade de Alagoas é outra.


Exploração

Maceió foi à atração turística de cidades brasileiras, mas maus comerciantes querem mesmo afastar este segmento que gera emprego e renda para os alagoanos. Muitos bares e restaurantes exploram abertamente o turista. Até na praia do Francês uma água mineral estava sendo vendida a 5 reais, uma cerveja 8 e uma peixada beirava os 80. O PROCON deve atuar mais nessas áreas de grande fluxo turístico.


Sem iluminação

Se não bastassem os preços abusivos, da ponte Divaldo Suruagy à Barra de São Miguel a iluminação simplesmente não existe. Tudo às escuras. Como a rodovia é estadual, o DER deve ver isso com urgência junto à Eletrobras.


Poluição na Triunfo

Desamparada pelo Ministério Público, pelo Instituto do Meio Ambiente e pela prefeitura local, a população de Boca da Mata se movimenta para fazer um apelo ao bispo. É apenas o que falta. A poluição vinda dos bueiros da usina Triunfo desafia as autoridades e penaliza a população. Uma agressão aos pulmões de crianças e idosos e um sacrifício permanente para as donas de casa.


Perguntar não ofende

Qual o nome mesmo do PSDB capaz de força política suficiente para suceder o governador Teotônio Vilela?


Desconforto

Embora muitos queiram negar, o anúncio de Téo Vilela de que ficará até o final do seu mandato abalou e muito o Chapão, que ficou meio atordoado com as declarações do governador. O Chapão, agora, terá rever o seu projeto de campanha. Vilela está disposto a percorrer todo o Estado mostrando à população o que foi feito e o que irá fazer até o dia 31 de dezembro de 2014.


Menos um

O deputado federal Alexandre Toledo trabalha para ser escolhido candidato ao governo do bloco governista, mas esbarra na falta de comunicação com grande parte do Estado, onde é praticamente um ilustre desconhecido do eleitorado. Também pesa contra ele ter abandonado no meio do mandato a prefeitura de Penedo.

Sem chances

Mesmo sendo reconhecido um técnico de alta qualificação, o secretário Luiz Otávio Gomes está longe de ser um candidato à sucessão do governador Téo Vilela. Não tem apetência para a política. Ele, entretanto, é reconhecidamente um dos grandes responsáveis pelo desenvolvimento de Alagoas.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia