Acompanhe nas redes sociais:

20 de Setembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 753 / 2014

08/01/2014 - 09:38:00

Que vexame!

Alari Romariz Torres É aposentada do Poder Legislativo.

Vivemos num Estado onde os políticos que praticam crimes são beneficiados e não são punidos.Os servidores do Poder Legislativo que há cinco ou seis anos vêem os Deputados desviarem o dinheiro público, descumprirem a Constituição e serem reeleitos, foram punidos: passaram o Natal e o Ano Novo sem o 13º salário e sem o salário de dezembro, enquanto o Governador e Deputados usavam a mídia em benefício próprio, castigando centenas de famílias que nada tinham a ver com o sujo jogo político.Os afastados, que não foram afastados, continuaram a negociar com o Governador retardando o repasse dos valores. Querem receber 24 milhões para pagarem 3 salários e dividirem o resto do dinheiro entre eles.

A Mesa interina, que parecia querer consertar alguma coisa, juntou-se aos afastados para negociar com o Governador jogando policiais e professores contra os funcionários do Legislativo.

Nós, sentados na calçada da Assembléia, num fim de ano dramático, ouvíamos mentiras de um lado e de outro, e ainda tínhamos a sociedade contra nós, chamando-nos de parasitas, preguiçosos e vagabundos.O Executivo pagou o 13º salário e dezembro, o Tribunal de Contas e o Ministério Público pagaram tudo. O Legislativo, desmoralizado, caluniado, só recebeu pauladas e teve como negociantes Deputados indiciados, que desviaram dinheiro público e ainda se fazem de heróis.

A Presidente interina, pressionada por todo tipo de meliantes, não foi mulher suficiente para assumir o seu papel e saiu do episódio mais suja do que pau de galinheiro. Fugiu da raia, não procurou os servidores, deixou de atender telefone, não disse a verdade. Pisou na bola, literalmente. Meus pêsames!Que estado é esse: o Executivo não funciona.

Repassou durante mais de cinco anos suplementação para o Legislativo, sabendo que os Deputados gastavam o dinheiro público. Em 2013, como a Mesa interina não era de seu lado político, não repassou nada, jogando policiais e professores contra os servidores do Legislativo.O Judiciário, mesmo tomando conhecimento através do MP, de tudo que os afastados praticaram que culminou num desvio de 33 milhões só em 2013, autorizou a volta dos meliantes para administrarem o dinheiro público de novo. 

O Legislativo, cambaleante, humilhado, desmoralizado, faz seus servidores passarem fome, recebe cobranças impossíveis de serem cumpridas nos próximos anos, negocia com o Governador às escondidas e sobrevive a duras penas, depois de praticar atos imorais e ilegais.E agora, a quem recorreremos? Quem pode intervir no Legislativo? Voltaremos a ter no comando da Casa homens que, há cinco anos cometem crimes administrativos sem precedentes?Voltará o Pequeno Polegar para imaginar maneiras de enganar o MP? O Presidente ¨inocente¨ que pagava comissionados residentes na Austrália? O Primeiro Secretário que foi omisso e nos prejudicou?Se eu fosse radical diria: só uma bomba para explodir o Legislativo e começar tudo de novo.Deus cuide de nós!

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia