Acompanhe nas redes sociais:

20 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 753 / 2014

08/01/2014 - 09:10:00

Sururu

Da Redação

Fim da picada

No manda-quem-pode, obedece-quem-tem-juízo, comerciantes provavelmente apadrinhados das autoridades, dão sinais de que tudo podem, em especial extrapolar direitos a ponto de privatizar, até com cerca, área de praia. É um hábito que começou pela transformação de praças em centros de comércio, bloqueio de calçadas para o pedestre transitar com segurança e ignorando tudo do que é placa proibitiva. Um alheamento que se espande e vira  uma rotina que identifica Maceió para os turistas  como uma “cidade onde manda quem tem padrinho na política, dinheiro para vedar olhos e confiar em proteção bandida.


A questão chama atenção por estar respaldada em denúncias de moradores indignados com as autoridades públicas diante de ocorrências indecentes no uso do solo  por indivíduos que provavelmente têm “costas quentes” para negociar ocupação impróprias de áreas púlbicas. Um quadro do abuso ao tudo posso que se espalha agora, segundo denúncias chegadas ao Extra, a orla da Pajuçara. São comerciantes de barracas privatizando áreas literalmente  à beira-mar para instalar cadeiras, sombrinhas e banho de chuveiro com a cobrança de taxa extorsiva.  

Orçamento

O fechamento do plenário da Assembleia Legislativa, que entra na terceira semana, bloqueia o uso do orçamento do Estado neste começo de ano e tem como previsão proposta pelos Martírios em torno de R$ 8 bilhões. Segundo informações, consta também com tramitação  interrompida mais quatro projetos, inclusive o reajuste dos policiais militares.


Cabeleira do Renan

O senador Renan Calheiros (PMDB) nas aparições recentes na te-levisão teve atenção mais despertada pela nova cabeleira implantada que para o que tinha a dizer. A propaganda que motivou atenção foi ele ter usado transporte oficial para viajar de Brasília a Recife para resolver problema pessoal. Um implante capilar.


Uma atenção

É opinião popular que foi erro de Teotonio Vilela (PSDB) adiantar repasse de parcelas do duodécimo da Assembleia Legislativa aos deputados. A “generosa atitude”  impede agora os servidores de receber o mês de dezembro e o 13º já vencidos. Como a volta da Mesa Diretora  é provável que prevalece os direitos trabalhista dos servidores.


O que falta

Moradores da Rua Santos Ferraz e imediações, no Poço, se perguntam quando o Centro de Saúde da Praça da Maravilha será reaberto. O visual do prédio deixa entender que as obras estão concluídas, mas as dependências do prédio continuam vazias. É da curiosidade saber onde foram parar os antigos equipamentos do posto.

Bancada forte

Avançam os entendimentos de lideranças partidárias em Arapiraca para definir candidaturas às eleições estaduais deste ano. Os cargos mais visados envolvem cadeiras na Assembleia Legislativa e na Câmara Federal. Para o Senado a questão é levada em banho maria. Falam em espera de decisão por parte de Luciano Barbosa (foto). 


Campanha

É cedo para definir orçamento para as eleições de outubro. A questão  foi levantada na Associação dos Aposentados da Assembleia Legislativa e entre participantes estavam ex-deputados. Alguns, inclusive, riem das insinuações citando-os  como desejosos de tentar uma volta à Casa de Tavares Bastos. Mas contava nos dedos quem disse “o meu tempo passou.”


Prioridade

De olho na reeleição e alimentado em informações sobre os dois projetos de maior aceitação social - o Minha Casa, Minha Vida e o Mais Médico - Dilma Rousseff   propõe  ampliar os dois programas. A ministra Gleisy Hoffaman, da Casa Civil, é quem vai coordenar os projetos. Começa a trabalhar neles já neste começo de ano eleitoral.


Sem pressa

Dirigentes de partidos não têm ainda ideia do quantitativo de pré-candidatos para as eleições proporcionais (Câmara Federal e Assembleia Legislativa). Não acham também o momento viável para cálculos em busca do coeficiente  eleitoral. Dão como empecilho o prazo de alistamento ainda  vigorando.

Mesmo discurso

O cidadão começa a escutar replay da demagogia dos políticos. Um discurso repetitivo a cada época de eleições. Uma falsa preocupação com o fraco desenvolvimento sócio-econômico do Estado e do bem-estar do povo, quadro natural num país de história cívica mal contada. A partir do descobrimento.


Saúde

Dilma Rousseff  fala em investimento de R$ 80 milhões neste ano de eleições para instalar internet  banda larga nas 12.372 unidades básicas de saúde  no País. Dá como objetivo do investimento agilizar o atendimento no acesso a prontuários, histórico do paciente e nas informações sobre internamentos.


Campanha

Este ano é de eleições gerais e previsão é que em Alagoas o eleitor mantenha hábito antigo de não votar em renovação. Um entrave para avanço da proposta democrática de revezamento nos Poderes. Tanto de sobrenomes como de partidos. Observação foi de advogados em mesa de conversa “descontraída.”

Carro com som alto

Veículos que usarem som alto em ruas, postos de gasolina e calçadas da capital paulista serão multados em R$ 1.000 e podem ser guinchados, caso o motorista se recuse abaixar o volume. A regulamentação da lei que permite a punição, feita pelo prefeito Fernando Haddad (PT) e já em vigor, terá valor dobrado no caso de reincidência  e chegar a R$ 4.000 e os motoristas ter o equipamento de som apreendido por fiscais. Já é hora de as autoridades alagoanas seguirem o exemplo para acabar com a indesejável poluição sonora, cujo mau exemplo aconteceu durante o réveillon nas praias da Jatiuca e Ponta Verde. Afinal, ninguém é obrigado a ouvir, além da pésssima música, um som de  estourar os tímpanos.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia