Acompanhe nas redes sociais:

15 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 752 / 2013

31/12/2013 - 09:17:00

Meio Ambiente

Refúgio de aves

Um passeio diferente encanta turistas no Litoral Sul do Rio Grande do Sul. A Lagoa do Peixe, na cidade de Tavares, permite ficar próximo à natureza. O santuário ecológico é protegido por lei e foi transformado em parque em 1986. O local é promovido também pela organização da Copa do Mundo. Entre o Oceano Atlântico e a Lagoa dos Patos, os quase 36 mil hectares de área reservam cenários como imensas dunas preservadas. Além de proporcionar belas paisagens, o Parque Nacional da Lagoa do Peixe tem grande importância ambiental. É considerado um dos principais refúgios de aves migratórias, que viajam quilômetros, e encontram ali descanso e comida em abundância. 

Menor volume de gelo

Quem precisa de mais provas de que as variações climáticas decorrentes do aquecimento global estão mesmo ficando mais e mais intensas precisa saber desta. Medições realizadas em outubro na região do Oceano Ártico pelo satélite CryoSat, da Agência Espacial Europeia (a ESA), indicam que o volume de gelo marinho subiu cerca de 50% em relação ao mesmo período de 2012. Esta é tradicionalmente a época em que o gelo no Ártico atinge seu menor volume no ano.

Habitat do veado

O aquecimento do planeta poderá acabar com os bosques em que vive o veado norte-americano, aponta estudo publicado na “Nature”. Segundo os pesquisadores, da Europa e da América do Norte, o animal precisa de ambientes não perturbados e ricos em líquens, ambiente que, segundo eles, está desaparecendo.

Água contaminada 

A operadora da usina nuclear de Fukushima informou na segunda-feira (23) que 1,8 tonelada de água radioativa vazaram através de rachaduras nas barreiras que rodeiam os tanques para armazenar líquido contaminado. As fugas foram detectadas concretamente nas bases dos amortecedores que isolam duas áreas de tanques de armazenamento diferentes, segundo explicou a Tokyo Electric Power (Tepco) em comunicado.


Novembro mais quente

O mês de novembro foi o mais quente desde que os registros começaram a ser feitos em 1880, informou na terça-feira (17) a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos (NOAA). A descoberta se baseou em temperaturas terrestres e superficiais calculadas proporcionalmente em todo o mundo no mês passado, anunciou a NOAA em um comunicado.Inseticidas A Autoridade Europeia de Segurança Alimentar (EFSA) considerou na terça-feira (17) que dois inseticidas neonicotinoides - a acetamiprida e a imidacloprida - podem ser neurotóxicos para os humanos e pediu uma redução do limite atual de exposição recomendado. De acordo com a agência de notícias France Presse, é a primeira vez que a EFSA estabelece uma relação entre a família dos neonicotinoides - dos quais três foram proibidos na UE devido aos riscos para as abelhas - e um risco ao “desenvolvimento do sistema nervoso humano”, disse o departamento de imprensa da EFSA.


Reservatório de água 

Um grande reservatório de água, equivalente em área ao território da Irlanda, foi descoberto debaixo da cobertura de gelo da Groenlândia e pode fornecer respostas para um dos grandes enigmas das mudanças climáticas. Em 2011, cientistas americanos cruzaram a cobertura de gelo do sul da Groenlândia em uma expedição para coletar testemunhos de gelo, uma referência da queda anual de neve. 

Nova espécie de anta

Uma nova espécie de anta foi descoberta nos Estados de Rondônia e Amazonas, no Norte do Brasil, e chamada de Tapirus kabomani. Sua descrição foi feita em artigo no “Journal of Mammalogy” em dezembro. Ela era conhecida apenas por comunidades tradicionais e indígenas amazônicos, chamada por eles de anta pretinha. Ela é a quinta espécie de anta descrita, sendo que a anterior havia sido descoberta em 1865, e é a primeira “Perissodactyla” em 100 anos. Habitante de campos amazônicos com vegetação esparsa, ela é menor e tem a pelagem mais escura que a anta comum no Brasil, a Tapirus terrestris.

 Catástrofes

O custo econômico das catástrofes naturais e de origem humana em 2013 alcançará US$ 130 bilhões de dólares, segundo uma estimativa da resseguradora Swiss Re. O valor é inferior ao de 2012, que foi de US$ 196 bilhões, em especial pela passagem do furacão Sandy e a seca nos Estados Unidos. No total, 25 mil pessoas morreram no mundo em 2013 em consequência das catástrofes, incluindo o devastador tufão Haiyan nas Filipinas, que matou pelo menos 7 mil pessoas e foi o acontecimento mais grave do ano.

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia