Acompanhe nas redes sociais:

21 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 752 / 2013

31/12/2013 - 09:14:00

S.O.S. Alagoas

Cunha Pinto

Verdade seja dita! 

“Na política o que interesses unem a ambição separa.” Observação foi de cabos eleitorais, veteranos em eleições e que testemunharam situações embaraçosas em épocas passadas. Entre eles não há acredito para confiar em mudanças nas regras do jogo para o próximo ano. Já quem  tem dúvida é por  ignorar os custos de uma campanha.     

Fazer o que?

Em Maceió o trânsito é sufocado pelo habitual desrespeito à lei. O flagrante de infrações é comum e fica à vista de todos nas ruas a ponto de ser difícil apontar os mais insistentes. Um vício de motoristas favorecido pela falta de interesse das autoridades para cumprir leis e entre infratores o de que “costume de casa vai às ruas.”   


Novo discurso

Se o momento não estimula conversa, imagina antecipação para pré-candidato botar bloco na rua. Entre eles, tem quem ache cedo para decidir candidatura imagina fazer campanha, por mais tímida que seja. O motivo? Acreditar também na fidelidade do eleitor é jogo de risco. Mais para azar que sorte.


E aí Teo?

Renan Calheiros definiu a posição do PMDB nas eleições em Alagoas. Sinaliza uma coligação com o PT e Dilma candidata a reeleição. Renan também  dá a entender que será ele quem vai coordenar o entendimento para formar a chapa majoritária da coligaçãono Estado e nada de  surpresa o candidato ao governo ser do partido dele.


Mais falatório

Na dobradinha PMDB/PT circula insistente conversa sobre a presença de Judson Cabral não mais a reeleição. É citado para uma chapa majoritária como vice ao governo ou a deputado federal. Para o Senado  nome da coligação deverá ser Collor.  Mas firsando: é no momento uma mera conversa


Combustível

Motoristas usam hoje nos veículos mais gasolina que álcool e esclarecem a opção no preço. Entendem que o combustível derivado da cana já não compensa na lucratividade. Usineiros, por sua vez, reclamam que os custos não oferecemmais compensação na revenda.

Mesma postura

1 - Entre tucanos ninguém dá um pio sobre os caminhos para 2014. O governador Teotonio Vilela em especial. Está em segundo mandato o que puxa suspense sobre se fica no Palácio Floriano ou Thomaz Nonô ocupa o governo e ele tenta voltar ao Senado. O suspense, pelas previsões, deve se arrastar até a época em que expira o prazo para as definiçõesd de chapa.É ainda caminho longo a ser trilhado.  ele renunciar em março.  

2  – Mas lenha na fogueira da campanha: O senador Benedito de Lira tem mandato até 2017. Para ser candidato ao governo em 2014 não precisa se licenciar. Do suspense só se vai estar coligado ao PSDB com Teo tentando voltar ao Senado ou forma em outra coligação. Que o segue acha que aq proposta ficará pendente do que Thomaz Nonô decidir em assumindo a titularidade no governo e projete novo mandato (a reeleição)..


Taxi-lotação

Taxistas já não priorizam a prestação de serviço pelo sistema “taxi-lotação” em Maceió. Para  desistentes o preço da corrida em valor igual a passagem do ônibus não compensa diante do preço dos combustíveis. Mas aqui e ali ainda tem quem insista, apesar da queda no lucro.

 
Insistência

A Istoé de 4 de dezembro, fala na pré-candidatura de Joaquim Barbosa nas  próximas eleições. Como tem prazo para decidir esta longe, a. dúvida plantada na Coluna Brasil Confidencial é se concorrará ao Senado ou a Câmara Federal. Domícilio eleitoral dele é no Rio de Janeiro. 

Vítimas da politicagem

 É regra na política a cada definição orçamentária para o exercicio financeiro nos estados e municípios (ano seguinte) haver impasse entre executivo e legislativo sobre liberação de recursos. Principalmente em época de pré-eleições. Um jogo político-partidiário que infelizmente tem como único penalizado os servidores públicos. 

Otimismo

O estaleiro Cruzeiro do Sul (Pernambuco) foi inaugurado e começa a atender encomendas. Já o Eisa, definido para Alagoas (Coruripe), monta previsão de iniciar a construção com prazo para conclusão e começar a operar ainda na administração tucana. Com Téo ou Nono no governo.

Decepção

Artesãos do Mercado da Produção, no Centro, denunciam ausência de compromissos dos setores oficiais do turismo quando os transferiu para o local, que chamam de “inferno.” Dão os motivos: falta de limpeza, mau cheiro, desordem no trânsito e área para estacionamento dos ônibus de turismo. Sobram desabafos pelo que consideram uso político-eleitoreiro da área. 

Novidade

“Os matutos agora vão ter mudança de hábito: trocar a carne seca pela comida japonesa.” A observação teve pauta nas novidades do shopping de Arapiraca e onde consta abertura de um restaurante especializado na culinária japonesa. Foi em roda de arapiraquenses na Assembléia Legislativa. 

Ponto eletrônico

Em janeiro, primeira quinzena, funcionários efetivos da Assembléia Legislativa vão fazer o cadastro para assinatura do ponto eletrônico. O calendário para atendimento por ordem alfabética dos nomes. Atualmente o ponto é assinado em lista, mas nos setores de trabalho.   

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia