Acompanhe nas redes sociais:

14 de Novembro de 2018

Outras Edições

Edição nº 751 / 2013

30/12/2013 - 10:12:00

Deus existe. Não duvidem

Alari Romariz Torres Funcionária aposentada do Poder Legislativo.

Meu pai se dizia ateu, mas era uma pessoa do bem: humilde, bondoso, honesto. No fundo, no fundo, a mão de Deus o guiava.     Tenho visto alguns castigos que só podem ser guiados por um ser Superior.Há alguns anos atrás, meu irmão Sabino, radialista dos bons, foi espancado na porta de casa, por vários homens que diziam: ¨Foi o Deputado Fulano. Não devemos matá-lo. Você precisa ficar vivo para saber quem mandou¨.

A polícia nunca descobriu quem foi, mas nós sabemos que os mandantes intelectuais estão pagando muito caro: um já perdeu o mandato; o outro é ¨taturana¨ e está perdendo a força política. É a mão de Deus.O Estado de Alagoas foi classificado como o mais violento, o que tem o pior governo. E a doença física está atingindo os políticos.

É a mão de Deus.No Legislativo, a degradação é muito grande. Dirigentes são afastados por improbidade administrativa, desvio de dinheiro público, perseguição a servidores. Divisão de dinheiro entre parlamentares, não pagamento de férias, e outros crimes.Virou a Assembléia vitrine de escândalos diários. Dificilmente, a imprensa falada e escrita não têm o Legislativo em sua pauta diária.

É a força divina mostrando aos homens eleitos pelo povo que o castigo começou e eles não são super homens.O Ministério Público vem desempenhando seu papel com dignidade, principalmente no caso do Legislativo, mas precisa da Justiça para castigar os criminosos. E a mão de Deus cairá sobre juízes e desembargadores para punirem os culpados com a severa aplicação da lei entre os homens.

A violência perdeu o controle. Não se pode sair de casa, não se pode ficar em casa. Os ladrões estão mais sabidos do que a população. Precisamos da ajuda de Deus para inibir os meliantes.

As cidades pequenas do interior perderam a tranqüilidade. As quadrilhas atacam fazendas, bancos, residências. Estão crescendo assustadoramente os assaltos e a polícia não dá conta.

As delegacias do interior têm um efetivo muito pequeno, instalações precárias e policiais insatisfeitos com os salários. Virou um caos! Se os homens não resolvem, só Deus encontrará  uma solução. A saúde pública em Alagoas virou caso de polícia. O SUS é indigência e os planos de saúde viraram SUS. Se a criatura tiver uma doença séria, precisará de dinheiro para se tratar.Quando ligamos para marcar um médico pelo plano de saúde, só conseguimos entre 8 e 15 dias.

Se for particular, encontramos a vaga no mesmo  dia.Atendimento pelo SUS é uma verdadeira novela. Torna-se necessário ter amigos na área de saúde para agilizarem  o atendimento. No interior é pior ainda. Nem sempre há médicos no Posto de Saúde. Já cheguei às 06.30 hs em Paripueira e a médica que sairia à 07.00 hs não atendeu. De vez em quando ligamos para o Posto e vem a resposta: O médico ainda não chegou.

Quem pode, corre para Maceió; quem não pode, morre. Só a mão de Deus nos salvará. A educação nem se fala! No interior quando não falta escola, falta professor. E o rapaz ou moça chega ao 3º ano do ensino médio escrevendo ¨serveja¨. Sim, cerveja com ¨s¨.E nós, alagoanos, ficamos perdidos: o Legislativo sendo julgado por corrupção; o Executivo caminhando a passos lentos; os políticos, com raras e honrosas exceções, perderam o idealismo, só pensam em ficar ricos; a saúde agonizando; a educação na UTI; a segurança sofrendo de doença crônica; e aí vem nossa última esperança:     DEUS EXISTE! NÃO DUVIDE!

Comentários

Curta no Facebook

Siga no Twitter

Jornal Extra nas redes sociais:
2i9multiagencia