Alagoas, 27 de setembro de 2020 23º min 27º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
Elias Fragoso
Opinião

Artigos de Elias Fragoso

Por Elias Fragoso
OPINIÃO

Lula e o país de otários

14/09/2020 13h01

Corrupto, ladrão condenado em todas as instâncias da justiça e responsável maior pelo tsunami de corrupção acontecido neste país durante os anos petistas no governo federal, o ex-presidente analfabeto e cara de pau novamente tenta por as asinhas de diabo de fora.

Vilipendiado pela população, abandonado pelos comparsas emedebistas, pepistas, pessedistas e pessebistas que, juntamente com o PCdo B, formaram o núcleo duro da corrupção nos governos liderados pelos petistas nos infames 13 anos em que, literalmente, quebraram o país com sua roubalheira e corrupção desenfreada, o canalha há uma semana teve o desplante de “se colocar” à disposição dos brasileiros para reconstruir o Brasil (sic!).

Num pronunciamento delirante, senil e irresponsável, tentou se descolar do desmonte do país e do desmanche dos fundamentos econômicos praticados durante seus governos. “Esquecendo” ser ele e seus comparsas os únicos responsáveis pelo que está acontecendo neste país nos últimos 19 anos.

Na sua auto elegia, ele afirma não ter entrado (na política) pela porta dos fundos. Entrou sim. Foi uma “invenção” de intelectuais comunistas, socialistas aos quais traiu safadamente mais à frente, provocando a saída dos mesmos do PT.

No seu “pronunciamento” volta a defender a política do pobrismo global, suas relações corruptas e ladravazes com ditadores mundo afora, governos africanos ladrões iguais ao dele e a vanguarda do atraso mundial em geral.
Fala também que os ricos precisam pagar impostos, mas omite que, em 13 anos, os governos petistas não apenas fugiram do tema como o diabo da cruz, como se aliaram exatamente com o que há de pior da elite nacional para roubar o povo.

Seu discurso de pai dos pobres não resiste a uma olhada mais aprofundada da exploração petista dos miseráveis através da infame Bolsa Família, um receituário do que não se deve fazer com programas de recuperação social de pessoas muito pobres. E por fim – suprema ironia – se põe à disposição para “reconstruir” (sic) o Brasil.
Seria lamentável, não fosse um desaforo à Nação, que um sujeito desqualificado desses se ponha a vomitar mentiras e aleivosias da mesma forma irresponsável de sempre. Justo ele, que não pode sair em público com medo de ser xingado em razão do seu passado criminoso. 

Seu “pronunciamento” esteve mais para um “festival de besteiras que assola o país”, como diria Stanislaw Ponte Preta, afinal ninguém pode se arvorar de salvador da pátria que ele mesmo levou à bancarrota. Julgado e condenado por suas falcatruas não pode se pretender “a solução” para o país que ele desconstruiu de caso pensado. Gastar tinta com essa figura é pura perda de tempo. É um morto político tentando se auto ressuscitar.
É hora desse país deixar de vez o seu passado para trás. Os Lulas da vida (e são muitos) precisam saber que esta não é uma Nação de otários. 

Chega de salvadores da pátria.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade