Alagoas, 30 de novembro de 2021 26º min 32º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
FILHO DO PRESIDENTE

Carlos Bolsonaro apresenta notícia-crime contra o senador Renan Calheiros

Trabalhos da CPI da Covid-19 no Senado terminaram em outubro

Bruno Fernandes

25/11/2021 17h05

Renan Calheiros
Agência SenadoRenan Calheiros

Carlos Bolsonaro, filho de Jair Bolsonaro, apresentou nesta quinta-feira, 25, ao Supremo Tribunal Federal uma notícia-crime pedindo a investigação de Renan Calheiros e Omar Aziz enquanto estavam à frente da CPI por prevaricação e violação de sigilo funcional.

A informação foi publicada pelo próprio vereador em suas redes sociais. “Sobre o relatório da CPI da Pandemia, apresentei notícia-crime contra seu relator e seu presidente, por possíveis práticas de abuso de autoridade, vazamento de informação sigilosa, receptação e prevaricação”, disse.

A ação, que ainda não tem relator, deve ser enviada à Procuradoria-Geral da República, responsável por determinar a adequada apuração dos fatos.

O filho do presidente afirmou ainda que o relatório final aprovado pela maioria da CPI “distribuiu a granel, sem a observância de qualquer critério jurídico-penal, os mais variados crimes, sugerindo o indiciamento de dezenas de pessoas”, dentre as quais ele mesmo.

Os trabalhos da CPI da Covid-19 no Senado terminaram em outubro. Na ocasião, os senadores aprovaram, por sete votos a quatro, o relatório produzido por Calheiros e que pede o indiciamento de 78 pessoas, entre elas o presidente Jair Bolsonaro, e duas empresas.

Para o vereador, das narrativas criadas pelos opositores ao governo, “uma, em especial, foi incansavelmente explorada pelos integrantes da CPI da Pandemia: a existência de um gabinete do ódio”.

“Com o passar do tempo, como a (pseudo)investigação não trouxe elementos probatórios acerca da participação do noticiante em qualquer ação ou decisão tomada pelo Governo Federal, os noticiados passaram a explorar a narrativa de que o noticiante seria o responsável pela organização e disseminação de notícias falsas”, disse.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade