Alagoas, 04 de março de 2021 25º min 29º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
AJUSTE FISCAL

Sem cortar gastos JHC não terá dinheiro para obras

Para obter empréstimo externo Maceió precisa reduzir despesas e ajustar as contas públicas

Odilon Rios - Especial para o EXTRA

12/02/2021 07h07 - Edição 1106

JHC,  prefeito eleito
Bruno FernandesJHC, prefeito eleito

Existem muitos caminhos em Brasília que o prefeito de Maceió, João Henrique Caldas (PSB), terá de percorrer até conseguir a certidão negativa para a capital alagoana obter empréstimos internacionais para obras de infraestrutura, um dos principais objetivos de JHC nestes primeiros meses de mandato. 

Mas, até lá, ele terá de provar que os cofres do município terão condições de honrar estes empréstimos. Daí ele ter anunciado essa semana estudos da Prefeitura para um ajuste fiscal, ou seja, fazer mais com menos e mirando o funcionalismo público. 

Organismos internacionais que emprestam dinheiro a governos ou prefeituras gostam da palavra ajuste fiscal. Significa que os cofres públicos estão sendo adaptados (ou arrochados) para quitarem o valor emprestado, com juros e correção monetária.

O problema é que estes empréstimos são feitos em dólar, uma moeda sujeita a flutuações na economia do mundo. Dólar alto compromete o pagamento de dívidas; dólar baixo facilita. Mas este problema acaba sendo jogado para o futuro, ou seja, para os próximos administradores da cidade.

Leia na íntegra no EXTRA ALAGOAS nas bancas!

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade