Alagoas, 24 de novembro de 2020 24º min 27º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
RELACIONAMENTO

Acordo prevê US$ 1 bilhão dos EUA para financiar projetos do Brasil

Com Agências

20/10/2020 14h02

Acordo foi assinado durante visita ao Brasil do conselheiro de Segurança dos EUA, Robert O’Brien
Ascom Ministério da EconomiaAcordo foi assinado durante visita ao Brasil do conselheiro de Segurança dos EUA, Robert O’Brien

Após a assinatura do Acordo de Comércio e Cooperação Econômica entre Brasil e Estados Unidos, mais uma medida para intensificar o relacionamento bilateral foi firmada, nesta terça-feira, 20, entre representantes das nações. Se trata de um memorando de entendimento, no valor de US$ 1 bilhão (equivalente a cerca de R$ 5,6 bilhões), com financiamento do Banco de Fomento Americano (Exim, na sigla em inglês) para promoção de oportunidades de desenvolvimento de negócios.

De acordo com a presidente do Eximbank, Kimberly Reed, os governos dos dois países trabalharão em conjunto no desenvolvimento de negócios nas áreas de energia (nuclear, gás e óleo), infraestrutura, logística e mineração.

Também está previsto no acordo financiamento para a área de telecomunicações, incluindo a implantação das redes de internet móvel de quinta geração, o chamado 5G, que é alvo de disputas envolvendo os governos dos EUA e da China.

Os Estados Unidos têm pressionado internacionalmente para que a tecnologia chinesa, da Huawei, não seja utilizada no desenvolvimento das redes de 5G sob o argumento de que ela representaria um risco de segurança aos países. A Huawei nega as acusações.

Antes da assinatura, o conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, Robert O’Brien, se reuniu com o presidente Jair Bolsonaro e membros do alto escalão do Governo Federal brasileiro para discutir os próximos passos dos acordos comerciais firmados, além de oportunidades de novos investimentos norte-americanos no Brasil.

“Desde o primeiro contato que tive com o presidente Donald Trump nasceu, em nós, um sentimento de cooperação [...]. Cada vez mais o Brasil e EUA retomam a amizade que nasceu em 1822”, destacou o presidente da República em discurso de agradecimento à comitiva americana, tecendo, ainda, calorosos agradecimentos ao presidente norte-americano.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade