Alagoas, 21 de outubro de 2020 24º min 28º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
SÃO PAULO

Ciro Gomes critica encontro de Renan Calheiros com Lula em hospital

Senador estava internado após cirurgia para retirada de tumor

Bruno Fernandes

22/09/2020 14h02

O ex-candidato à presidência da República Ciro Gomes
DivulgaçãoO ex-candidato à presidência da República Ciro Gomes

Ex-candidato à presidência da República em 2018, Ciro Gomes criticou a visita que o ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) fez ao senador Renan Calheiros (MDB), no Hospital Sírio Libanês, na última semana.

A análise foi feita nesta terça-feira, 22, em entrevista publicada pelo Valor Econômico. "Lula diz que não assina o manifesto onde está o Chico Buarque, a fina flor da intelectualidade brasileira, porque não é Maria vai com as outras, e em seguida ele vai confraternizar com Renan Calheiros? Essas coisas vão cobrando um preço. O povo não é idiota", afirmou.

No dia 17 deste mês, Lula quebrou a quarentena para visitar o senador Renan Calheiros em São Paulo. Sem máscaras, os dois posaram sorridentes para foto.

"Recebi a visita do ex-presidente @lulaoficial no hospital. Durante a conversa, ele me perguntou se eu estava bem. Respondi que aguento jogar os 90 minutos, mas que a prorrogação não garanto", escreveu o ex-presidente do Senado ao divulgar a imagem.

O senador retirou um tumor e o rim direito. Em vídeo gravado no hospital na quarta-feira, um dia após o procedimento cirúrgico, ele afirmou que tem outros tumores.

"Desde a última quarta-feira, estou no Sírio Libanês para fazer exames de rotina. Nele, foi identificado um tumor de 1,6 cm e um rim direito já foi retirado. Os demais [tumores], em outras regiões, também estão sendo avaliados. Nas próximas horas, irei me submeter a outro procedimento. Mesmo assim, a qualquer momento podem surgir outros absurdos que vão causando danos a minha saúde física e mental. Ano a ano, mês a mês, é uma verdadeira tortura. Ontem mesmo, saindo da cirurgia, fui instado a responder pela 10ª vez a uma denúncia improcedente, nascida de uma delação onde todos os delatores negaram a imputação inicial. Fala-se muito em assassinato de reputações, essas acusações sem prova. O fato é que vale uma sentença de morte em vida, assassinato mesmo. O corpo também se abate", desabafou.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade