Alagoas, 10 de dezembro de 2019 24º min 29º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
FARRA DO FUNDEF

Ex-prefeitos terão que devolver R$ 145 milhões

Um único escritório de advocacia recebeu mais de R$ 30 milhões em honorários

Vera Alves

29/11/2019 07h07 - Atualizado em 29/11/2019 07h07

Célia Rocha, ex-prefeita de Arapiraca, tem que restituir R$ 23 milhões
DivulgaçãoCélia Rocha, ex-prefeita de Arapiraca, tem que restituir R$ 23 milhões

Nove prefeitos e ex-prefeitos de Alagoas têm 30 dias para recolherem aos cofres do antigo Fundef (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério) R$ 72.641.832,95 pagos indevidamente a escritórios de advocacia. 

O mesmo valor terá de ser ressarcido pelos advogados responsáveis pelos escritórios. A decisão é do Tribunal de Contas da União (TCU) e datada do dia 23 de outubro último, quando do julgamento, pelo Plenário, do processo TC 018.180/2018-3.

Os R$ 145.283.665,90 cobrados pelo TCU referem-se a honorários advocatícios pagos pelos municípios de Capela, Messias, Rio Largo, Arapiraca, Boca da Mata, Estrela de Alagoas, Teotônio Vilela, Feira Grande e Traipu com recursos dos precatórios do Fundef que começaram a ser liberados pela União no final de 2015 e à multa imposta aos gestores que formalizaram os contratos de advocacia ilegalmente e autorizaram os pagamentos.

Leia mais no EXTRA ALAGOAS nas bancas!

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade