Alagoas, 22 de setembro de 2019 23º min 27º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
TENSÃO

Bolsonaro vai se reunir com Moro para falar sobre vazamento de conversa

Estadão Conteúdo

11/06/2019 09h09

Bolsonaro vai se reunir com Moro para falar sobre vazamento de conversa
Divulgação

O presidente Jair Bolsonaro irá se encontrar pessoalmente, "em princípio" nesta terça-feira, 11, com o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, para tratar do vazamento de suposto conteúdo de mensagens trocadas pelo então juiz federal e integrantes do Ministério Público Federal, informou o porta-voz da Presidência a jornalistas, Otávio Rêgo Barros. Segundo ele, Bolsonaro se colocará "à disposição" para "compartir" com Moro os fatos referentes ao vazamento.

Durante conversa com a imprensa, o porta-voz disse que o presidente não se pronunciará a respeito do conteúdo das mensagens, aguardando o retorno de Moro para a conversa. "Como já apresentei, ele fez contato com o ministro Sergio Moro e a partir de amanhã colocar-se-a à disposição para compartir com o próprio ministro os fatos referentes a esse vazamento", respondeu o porta-voz.

Quando perguntado se a situação apontaria para o caso de uma eventual renúncia de Moro, Rêgo Barros afirmou que "jamais foi tocado nesse assunto". Questionado ainda se o governo teria alguma estratégia em torno da reação da oposição no Congresso Nacional diante dos fatos, Rêgo Barros respondeu que não, uma vez que Bolsonaro não teve a oportunidade de conversar com o ministro da Justiça. "Por consequência, o governo não tem nenhum planejamento de momento", afirmou.

Segundo o porta-voz, a conversa entre os dois é importante para o presidente "conhecer do próprio ministro a sua percepção" e, "a partir dessa conversa traçar linhas e estratégias para avançar" no que o governo quer para o País. "A importância é o presidente conhecer do próprio ministro a sua percepção, e a partir dessa conversa traçar linhas de ação, e estratégias para avançar no sentido do que tenhamos o País no rumo certo, em particular no tema economia, e obviamente outros temas que possam estar tangenciando este tema, e precisam ser solucionados o mais pronto possível", disse.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade