Alagoas, 17 de novembro de 2019 25º min 29º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
BRASÍLIA

Secretário de Esporte foi demitido após chamar Feliciano de “idiota”

19/04/2019 10h10

Secretário de Esporte foi demitido após chamar Feliciano de “idiota”
EFE

Poucas horas antes de ser exonerado do cargo de secretário especial de Esporte, o general Marco Aurélio Costa Vieira foi às redes sociais atacar o deputado federal Marco Feliciano (Pode-SP). No Twitter, Vieira – que era o mandatário da pasta, agora pertencente ao Ministério da Cidadania – chamou o parlamentar de “idiota”.

O agora ex-secretário comentava uma notícia sobre o pedido de impeachment protocolado por Feliciano contra o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, na última terça-feira , 16. Veja a postagem abaixo:

Companheiro de patente de Mourão, Marco Aurélio Costa Vieira teria se revoltado com o congressista e achado um absurdo as acusações de que o vice-presidente teria cometido crime de responsabilidade e agido de “maneira incompatível com as responsabilidades do cargo que ocupa”.

Nessa quinta-feira, 18, o Diário Oficial da União (DOU) trouxe a exoneração do general do cargo de chefia da Secretaria de Esporte. Ele ficou no comando da pasta apenas 107 dias. A decisão de demiti-lo, no entanto, teria partido do presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL). As críticas de Marco Aurélio Costa Vieira a Feliciano, que é apoiador do chefe do Executivo brasileiro, teria sido apenas um dos motivos.

A assessoria de imprensa do ministério da Cidadania disse ao Metrópoles que o militar perdeu o cargo “por divergências com o ministro Osmar Terra”. Ao longo de sua gestão, o general sequer teve liberdade para montar a equipe.

A chegada do ex-jogador de futebol Washington Cerqueira, o Coração Valente, para assumir a secretaria nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social, por exemplo, foi uma determinação de Terra, sem qualquer consulta ao ex-secretário especial.

Base de apoioParte das mudanças na pasta são uma tentativa tímida do governo federal de ampliar a base de apoio partidário no Congresso, em especial com o MDB, legenda do ministro Osmar Terra. Tanto que um dos nomes mais cotados para assumir o cargo deixado por Vieira foi de João Manoel Santos Souza, do Maranhão, filho do ex-senador João Alberto, que preside o MDB maranhense.

No entanto, para não desagradar as Forças Armadas, e ao mesmo tempo acolher a vontade de Terra, a troca será mesmo de um general por outro. Décio Santos Brasil, que foi vice-chefe do Departamento de Educação e Cultura do Exército, será o novo secretário e terá seu nome divulgado no DOU nos próximos dias.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade