Alagoas, 24 de outubro de 2021 25º min 30º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
Escolhido

PT indica mineiro Odair Cunha para relator da CPI do Cachoeira

Partido tem prerrogativa de indicar relator por ter maior bancada da Câmara. Composição da CPI será lida em sessão do Congresso na noite desta terça

Do G1, em Brasília

24/04/2012 13h01

PT indica mineiro Odair Cunha para relator da CPI do Cachoeira

O líder do PT na Câmara, Jilmar Tatto, anunciou nesta terça-feira (24) que o deputado Odair Cunha (PT-MG) será o relator da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) criada para investigar o envolvimento de políticos e empresários com o bicheiro Carlos Augusto Almeida Ramos, apontado como chefe de uma quadrilha de jogo ilegal em Goiás e preso em fevereiro pela Polícia Federal.

Advogado, Cunha cumpre o terceiro mandato consecutivo como deputado é o vice-líder do governo na Câmara. O PT tem a prerrogativa de escolher o relator por ter a maior bancada de deputados. A presidência da CPI mista caberá à bancada do PMDB no Senado, que na semana passada indicou para o posto o senador Vital do Rêgo (PMDB-PB).

O líder do governo na Câmara, deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), afirmou que a relatoria "está em boas mãos". "Qualquer um dos nomes que o líder Jilmar escolhesse, a mim não caberia nenhum tipo de comentário. A única coisa que eu posso dizer é que o Odair é um parlamentar que, apesar de jovem, já está no terceiro mandato. Então está em boas mãos", afirmou Chinaglia.

O PT indicou ainda os deputados Paulo Teixeira (SP) e Cândido Vaccarezza (SP), para vagas de membros titulares na comissão, e Dr. Rosinha (PR), Luiz Sérgio (RJ) e Sibá Machado (AC), como suplentes.

"O eixo é investigar a atividade criminosa desta organização e dos tentáculos no aparelho público", disse Paulo Teixeira após reunião com o líder do PT, Jilmar Tatto.

O prazo regimental para a indicação dos integrantes pelos partidos termina nesta terça. À noite, os nomes dos 32 titulares e 32 substitutos serão lidos em sessão do Congresso. A instalação da comissão, que permitirá o início dos trabalhos, está prevista para esta quarta (24).

A primeira reunião da CPI deve ocorrer nesta quarta, quando os integrantes deverão fechar um cronograma de trabalho, que será conduzido pelo presidente Vital do Rêgo.

A CPI terá seis meses para investigar os fatos, mas o período pode ser prorrogado. Uma comissão de inquérito tem poderes para pedir quebra de sigilos fiscal e telefônico. Ao final, um relatório sobre a investigação será encaminhado para o Ministério Público Federal, que poderá tomar medidas judiciais cabíveis nas áreas cível ou criminal.

O texto de requerimento da CPI, apoiado por 396 deputados e 72 senadores, diz que a comissão irá investigar "práticas criminosas desvendadas pelas operações Vegas e Monte Carlo, da Polícia Federal, com o envolvimento do senhor Carlos Augusto Ramos, conhecido vulgarmente como Carlinhos Cachoeira, e agentes públicos e privados".

Além das relações com políticos e autoridades, a PF apontou ligação de Cachoeira com a construtora Delta, uma das empresas com mais contratos no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), carro-chefe dos investimentos em infraestrutura do governo federal.

Indícios de tráfico de influência nas contrataçõoes e suspeitas de irregularidades nas obras levaram a Controladoria-Geral da União a abrir processo para declarar a empresa inidônea, o que pode impedi-la de firmar novos contratos com o governo.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade