Alagoas, 20 de setembro de 2020 22º min 27º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
Nas melhores famílias

Conselho do MP vai apurar elo de irmão de Demóstenes com Cachoeira

Benedito Torres, irmão do senador, é procurador-geral de Justiça de Goiás. Além dele, também são investigados outros integrantes do MP goiano

Do G1, em Brasília

17/04/2012 10h10

Conselho do MP vai apurar elo de irmão de Demóstenes com Cachoeira

O Conselho Nacional do Ministério Público anunciou nesta terça-feira (17) a abertura de uma reclamação disciplinar para investigar o procurador-geral de Justiça do Estado de Goiás, Benedito Torres, irmão do senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) e outros integrantes do MP goiano.

A investigação visa apurar denúncias de tráfico de influência envolvendo membros do órgão e o bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, acusado de chefiar um esquema de jogo ilegal em Goiás.

Gravações telefônicas feitas com autorização da Justiça, publicadas no último fim de semana pelo jornal "Correio Braziliense" apontam que Demóstenes teria colocado o Ministério Público Estadual à disposição de Cachoeira, preso durante a Operação Monte Carlo. Em duas conversas gravadas pela Polícia Federal, o bicheiro recorreu ao senador para interferir em procedimentos no MP goiano, comandado por Benedito Torres.

Os suspeitos terão 15 dias para se pronunciar sobre a investigação, aberta pelo corregedor do Conselho Nacional do MP, Jefferson Coelho. A Corregedoria poderá pedir provas e diligências no curso da investigação.

Caso sejam comprovadas as irregularidades, os supostos envolvidos podem ser punidos com pedido de demissão porque se trata de um processo administrativo. Como o cargo de procurador é vitalício, a medida mais rigorosa que o conselho impõe é que o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, encaminhe à Justiça um pedido de demissão. A demissão só é possível por meio de decisão judicial.

Roberto Gurgel, afirmou que recebeu nesta segunda (16) documentação encaminhada por Benedito Torres "sobre os fatos veiculados na imprensa". Segundo ele, Torres pediu que fossem tomadas as devidas providências. O material foi enviado à Corregedoria do CNMP.

Gravações telefônicas
Em uma das conversas gravadas pela PF, em 16 de maio do ano passado, o empresário solicita que Demóstenes peça ao irmão para interceder contra uma transportadora, que estaria em área incômoda para o bicheiro no Distrito Agroindustrial de Anápolis. Em outro trecho, o pedido é para que o procurador receba um vereador para tratar de interesses do bicheiro.

Na tarde de segunda, Benedito Torres já havia pedido a um colegiado de procuradores a apuração de uma possível ingerência do irmão Demóstenes Torres no MP goiano.

Em entrevista, Benedito Torres afirmou ter ficado "indignado" com a situação envolvendo seu nome. "Fiquei indignado com a situação. Em decorrência disso, estamos fazendo todos os esforços para que nós possamos dar um resultado muito claro à sociedade e ap próprio Ministério Público à respeito da nossa atuação", disse Benedito Torres.

Conselho de Ética
Na semana passada, o Conselho de Ética do Senado abriu processo para apurar se houve quebra de decoro parlamentar por parte de Demóstenes na relação com Carlinhos Cachoeira.

Está em andamento o prazo regimental para que o senador apresente defesa prévia. O relator do processo no conselho será o senador Humberto Costa (PT-PE).

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade