Alagoas, 19 de janeiro de 2020 26º min 29º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
Palavras de consolo

Hillary diz que não imagina Conselho de Segurança da ONU sem o Brasil

Hillary Clinton, que faz uma visita de dois dias ao Brasil, participou na tarde desta segunda da 3ª Reunião de Diálogo de Parceria Global Brasil-Estados Unidos

Do G1, em Brasília

17/04/2012 09h09

Hillary diz que não imagina Conselho de Segurança da ONU sem o Brasil

A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, afirmou nesta segunda-feira (16), em Brasília, que não é possível imaginar, no futuro, um Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) "que não inclua um país como o Brasil". O governo brasileiro pleiteia uma vaga permanente no conselho, responsável pela mediação de confitos no mundo.

 

Hillary Clinton, que faz uma visita de dois dias ao Brasil, participou na tarde desta segunda da 3ª Reunião de Diálogo de Parceria Global Brasil-Estados Unidos, junto com o ministro brasileiro das Relações Exteriores, Antonio Patriota.

 

Segundo ela, os Estados Unidos apoiam a reforma no conselho e disse que a "viabilidade" do organismo no século 21 depende de uma "atualização".

 

"Não podemos imaginar um conselho de segurança no futuro que não inclua um país como o Brasil, com todo o progresso e seu modelo de democracia representativa que oferece oportunidades para o seu povo.(...) Os Estados Unidos admiram, sem dúvidas, o papel de liderança crescente que o Brasil desempenha e a aspiração de ter assento permanente no Conselho de Segurança", afirmou a secretária norte-americana.

 

A secretária de estado criticou outros países que integram o Conselho de Segurança da ONU por, segundo ela, não terem compromisso com uma "reforma real" do órgão. A secretária não mencionou quais são esses países.

 

"Até que outros países se comprometam com essa reforma, não vamos fazer o progresso que é necessário", declarou. O Conselho de Segurança conta com 15 membros, sendo cinco permanentes (China, Estados Unidos, França, Reino Unido e Rússia) e dez rotativos.

 

Diálogo de parceria global
Criado em 2010, o grupo que participou da 3ª Reunião de Diálogo de Parceria Global Brasil-Estados Unidos tem encontros anuais para dar direcionamento político à coordenação bilateral em áreas como educação, ciência e tecnologia, inclusão social e direitos humanos. Um dos temas do encontro foi a Rio+20.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade