Alagoas, 24 de outubro de 2021 25º min 30º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
Aqui se faz, aqui se Paga

Tenório e Beltrão não conseguem afastar juízes

Com alegação para o impedimento dos magistrados na ação, o Tribunal de Justiça do Estado de Alagoas (TJ/AL) rejeitou duas ações da defesa

04/04/2012 10h10

Tenório e Beltrão não conseguem afastar juízes

Fracasso. Francisco Tenório (PMN) e João Beltrão (PRTB), acusados de mandar matar o Cabo Gonçalves, não conseguiram afastar os juízes responsáveis pelo processo. Com alegação para o impedimento dos magistrados na ação, o Tribunal de Justiça do Estado de Alagoas (TJ/AL) rejeitou duas ações da defesa .

 

O pleno da Corte estadual considerou, por maioria de votos, que os magistrados da 7ª e 17ª Varas Criminais podem atuar no processo que julga Tenório e Beltrão pelo homicídio. José Carlos Malta Marques, desembargador contrário a pedido dos advogados, foi o relator da ação.  Em novembro do ano passado ele já havia declarado seu voto.

 

Marcelo Tadeu, juiz convocado, foi o único a favor do argumento da defesa. Orlando Manso e Tutmés Airan,desembargadores, não puderam participar da votação. 

 

O motivo alegado defesa, para o afastamento dos juízes, estaria vinculado ao fato de que os magistrados comandaram o depoimento de testemunhas antes do início do processo. A coleta antecipada de provas afetaria a imparcialidade do julgamento, para os advogados. uma ação diferente foi direcionada para cada um dos acusados.

 

Vítima de uma emboscada articulada por Beltrão, Tenório e o deputado Antonio Albuquerque, o  ex-policial militar José Gonçalves da Silva Filho, o cabo Gonçaves, foi morto em 1996. O ex-tenente-coronel Manoel Cavalcante revelou como o crime foi planejado.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade