Alagoas, 28 de janeiro de 2022 24º min 31º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
Jogo de Damas

Governo retoma negociações para tentar votar Lei da Copa nesta quarta

Na terça, impasse sobre CódigoFlorestal adiou votação de regras do Mundial. Nesta quarta (21), ministro do Esporte pode ir à Câmara ajudar no diálogo

Do G1, em Brasília

21/03/2012 11h11

Governo retoma negociações para tentar votar Lei da Copa nesta quarta

Após tentativa frustrada de iniciar a votação do texto da Lei Geral da Copa na terça-feira (20), o governo retoma as negociações nesta quarta para tentar aprovar o projeto com as regras para o Mundial de 2014.

 

Na terça, um impasse em relação ao projeto que altera o Código Florestalimpediu a votação da Lei da Copa no plenário da Câmara. De acordo com o presidente da Casa, Marco Maia (PT-RS), a oposição ameaçou obstruir caso não fosse marcada uma data para a votação da nova legislação ambiental.

 

Marco Maia garantiu, porém, que tentaria colocar em votação o texto da Lei Geral nesta quarta. Disse ainda que se não houver acordo nesta quarta entre governo e oposição sobre Lei da Copa e Código Florestal, vai marcar uma data para a análise das regras ambientais.

 

Também nesta quarta, o novo presidente da CBF e do Comitê Organizador Local da Copa de 2014, José Maria Marin, estará na Câmara para discutir a Lei Geral da Copa e a organização do Mundial com deputados da Comissão de Turismo e Desporto da Câmara.

 

Está previsto um almoço entre José Marin e os deputados da comissão com a participação do ministro do Esporte, Aldo Rebelo. Eles devem discutir a votação da Lei Geral.

 

Uma reunião de líderes antes do início da sessão deve definir se o texto será ou não votado ainda nesta quarta.

 

 Na parte da tarde, quem vai à Câmara é o ministro do Tribunal de Contas da União Valmir Campelo, que apresenta os resultados da fiscalização feita pelo TCU nas obras do PAC para a Copa do Mundo.

 

Bebidas na Copa
Após uma semana de reviravoltas sobre a venda bebidas alcoólicas durante os jogos do Mundial, deputados da base anunciaram nesta terça um acordo para votar a versão da Lei Geral da Copa que não contém liberação expressa para a comercialização.

 

Assim, seria suprimido artigo contido no texto do relator, deputado Vicente Cândido (PT-SP), que libera expressamente a venda de bebidas alcóolicas nos estádios.

 

O texto defendido pelos deputados da base é o original enviado pelo Executivo ao Congresso, que não libera e nem proíbe a venda de bebida, somente exclui artigo do Estatudo do Torcedor que veda o porte de álcool nos estádios.

 

Assim, a Federação Internacional de Futebol (Fifa) teria que negociar com os 12 estados que sediarão jogos a comercialização de bebidas.

 

Ainda nesta terça, a bancada do PSC na Câmara, que conta com 17 deputados, decidiu que irá votar contra a venda de bebidas na Copa.

 

Segundo a assessoria de imprensa da sigla, a decisão foi tomada porque os deputados andam "insatisfeitos com o relacionamento do governo com o Congresso".

 

Nesta quarta, a bancada do PSC se reúne com a do PTB (com 21 deputados) para discutir se poderão votar contra a orientação do governo em outros projetos que tramitam na Câmara.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade