Alagoas, 21 de outubro de 2019 24º min 28º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
Ilegalidade

Rosinha da Adefal cobra 'caixinha' de servidores, afirma site

PTdoB, partido da deputada alagoana, exige contribuição de 5% dos funcionários comissionados da Câmara

24/01/2012 10h10

Rosinha da Adefal cobra 'caixinha' de servidores, afirma site

A deputada federal Rosinha da Adefal retém de seus funcionários comissionados 5% sobre o valor dos salários. A 'caixinha' é exigida pelo seu partido, o PTdoB, e os recursos são utilizados no financiamento da legenda.

A denúncia foi publicada hoje no site Congresso em Foco, especializado nos bastidores políticos de Brasília. De acordo com o noticiário, a maioria dos servidores comissionados que atuam em gabinetes do PTdoB em Brasília são obrigados a repassar 5% do que ganham mensalmente.

São 76 funcionários que trabalham com a alagoana Rosinha da Adefal e com os deputados Luís Tibé (MG) e Lourival Mendes (MA), além dos trabalhos no gabinete da liderança do partido.

A cobrança do percentual foi confirmada pelo próprio Tibé, que é líder da sigla na Câmara dos Deputados. Segundo o site, o deputado argumentou que os pagamentos são feitos apenas por funcionários filiados ao partido, a título de "contribuição".

Mas não é verdade. Dados coletados junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) revelam que dos 76 servidores trabalhando para os deputados, apenas 17 tem vínculo com o PTdoB.

Os comissionados da legenda recebem, juntos, R$ 211 mil mensais. Com o repasse dos 5% sobre o salário sendo praticado pela maioria dos funcionários, estima-se que o partido ganhe cerca de R$ 70 mil por ano de forma irregular.

Prática comum

O PTdoB não é o único a cobrar caixinha dos comissionados. Recentemente, o Congresso em Foco denunciou que o PSC exige o pagamento de 5% de todos os funcionários de gabinetes de seus filiados.

O servidor que se recusar a pagar é sumariamente demitido, como foi o caso de Humberto Azevedo, então assessor de imprensa do deputado Zequinha Marinho (PA). E nem mesmo o parlamentar escapa. Se ele não fizer a cobrança entre seus comissionados, corre o risco de ser expulso da legenda.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade