Alagoas, 24 de outubro de 2021 25º min 30º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
ECONOMIA

Começa programa de redução voluntária de energia com bônus

R7

01/09/2021 07h07

Consumo em 2020 será usado como parâmetro para medir economia dos cidadãos
Agência BrasilConsumo em 2020 será usado como parâmetro para medir economia dos cidadãos

Começa a valer nesta quarta-feira (1º) o Programa de Incentivo à Redução Voluntária do Consumo de Energia Elétrica, criado pelo governo Bolsonaro em meio à pior crise hídrica dos últimos 91 anos. A iniciativa recompensará os cidadãos que reduzirem em até 10% o consumo, com um bônus de R$ 50 para cada 100 kWh economizados.

O programa deve durar até dezembro de 2021 e vale para aqueles que reduzirem o consumo em um patamar de 10% a 20%. Quem economizar menos que 10% não receberá bônus, e quem superar o nível de 20% não receberá prêmio adicional.

O consumo nos mesmos meses de 2020 deste período de setembro e dezembro servirá como parâmetro para calcular a média de consumo. O governo espera reduzir a demanda em 914 MW, 1,41% do SIN (Sistema Interligado Nacional). O bônus concedido deve custar cerca de R$ 339 milhões por mês, que serão custeados pelos ESS (Encargos de Serviço do Sistema).

O Ministério de Minas e Energia calcula que, com a adesão da população ao programa de consumo de energia, o pagamento destes bônus custará menos do que o que é gasto atualmente acionando as usinas termelétricas para suprir o fornecimento de energia.

A conta de luz teve seu primeiro aumento em junho, pouco depois do governo anunciar que o país passaria em 2021 pela maior crise hídrica em 91 anos. O Ministério de Minas e Energia ainda anunciou outros reajustes dentro da bandeira vermelha nos meses seguintes, até estabelecer nesta terça-feira (31) a nova bandeira.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade