Alagoas, 11 de maio de 2021 24º min 26º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
CÚPULA SOBRE O CLIMA

Bolsonaro mente sobre recursos, pede dinheiro e minimiza desmatamento

Redação com agências

22/04/2021 14h02 - Atualizado em 22/04/2021 14h02

Bolsonaro durante discurso na Cúpula do Clima
ReproduçãoBolsonaro durante discurso na Cúpula do Clima

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) mentiu nesta quinta-feira, 22, sobre aumentar recursos para fiscalização ambiental durante fala na Cúpula dos Líderes sobre o Clima. Ele também apresentou dados descontextualizados sobre a Amazônia e omitiu taxas de emissão de carbono durante o seu governo.

Divulgado na semana passada, um ofício do ICMBio (Instituto Chico Mendes de Biodiversidade) aponta que o órgão, ligado ao Ministério do Meio Ambiente e responsável por unidades de conservação federais, enfrenta severas restrições financeiras.

Segundo o documento, a partir de maio as brigadas de incêndio devem ser fechadas e a medida pode prejudicar os trabalhos de prevenção e combate a incêndios florestais.

No Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais), Salles reduziu o poder de multa de fiscais do órgão, o que levou funcionários a denunciarem a paralisação total de autuações por crimes ambientais.

Ele também exonerou as chefias regionais de quatro estados (AM, BA, PB e TO) e nomeou uma advogada com experiência em anular infrações ambientais para a Superintendência do Acre.

Sobre as emissões de carbono, segundo o Our World in Data, painel de dados da Universidade Oxford, a curva de emissão no país começou a subir por volta da década de 1950 e hoje os números são preocupantes. Ainda de acordo com o painel, o Brasil foi responsável por 1,28% das emissões em 2019, o que corresponde a 465 milhões de toneladas de CO² emitidas.

Segundo um relatório divulgado em novembro do ano passado pelo Observatório do Clima, o Brasil foi o quinto maior emissor de gases do efeito estufa em 2019. Ao todo, o país emitiu 2,17 bilhões de tCO²e (toneladas de CO² equivalente) no primeiro ano do governo Bolsonaro.

Ativistas pedem para Biden não confiar em Bolsonaro

Um vídeo feito em conjunto por ativistas brasileiros e estrangeiros que formam o U.S. Network for Democracy in Brazil, enviado na noite de quarta-feira, 21, a congressistas norte-americanos envolvidos com a agenda ambiental pede ao governo de Joe Biden para não fechar acordo com o governo brasileiro.

O conteúdo se refere a pretensão de joe Biden em financiar ações de proteção ambiental. "Não confie em Bolsonaro", diz a mensagem final do vídeo, em inglês.

Na peça, os ativistas listam quatro razões pelas quais não seria possível acreditar na intenção de Jair Bolsonaro e Ricardo Salles de reverem sua política ambiental, que tem resultado em recordes sucessivos de desmatamento e queimadas e desmontado as estruturas de fiscalização de órgãos como Ibama e ICMBio.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade