Alagoas, 25 de fevereiro de 2020 26º min 29º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
ATENÇÃO!

Filtro solar pode causar conjuntivite tóxica

Notícias ao Minuto

27/01/2020 16h04 - Atualizado em 27/01/2020 16h04

Cuidados básicos são essenciais para evitar conjuntivite
ShutterstockCuidados básicos são essenciais para evitar conjuntivite

Você já sentiu ardência nos olhos durante os banhos de sol? Um levantamento realizado pelo oftalmologista Leôncio Queiroz Neto do Instituto Penido Burnier mostra que durante o calor 20% dos casos de conjuntivite, doença ocular mais frequente no verão, são do tipo tóxica ou alérgica que começa com uma sensação de queimação nos olhos. “O filtro solar responde por 46% dos casos, bronzeadores por 39% e a maquiagem por 15%”, afirma.

Queiroz Neto destaca que a conjuntivite tóxica não é transmissível. Em pessoas que não têm histórico de alergia pode desaparecer com aplicação de compressas frias nos olhos ao primeiro sinal de alerta, a ardência nos olhos. Isso porque, é causada pela evaporação dos produtos, detritos de maquiagem mal retirada, aplicação em excesso do filtro solar ao redor dos olhos e pela transpiração que favorece a penetração dos produtos nos olhos. 

No verão também são mais frequentes os surtos de conjuntivite viral e bacteriana que são altamente contagiosas e estão relacionadas a aglomerações em espaços fechados, contato com superfícies e água contaminada. Independente do agente causador, pondera, a doença é sempre caracterizada pela inflamação da conjuntiva, membrana que recobre a face interna das pálpebras e a superfície dos olho.

Sintomas

Os principais sintomas da conjuntivite elencados pelo oftalmologista são: olhos vermelhos, coceira, sensibilidade à luz, lacrimejamento e pálpebras inchadas. A diferença entre um tipo e outro é a secreção.

O especialista afirma que na bacteriana a secreção é purulenta, na viral é transparente e viscosa e na tóxica é transparente e aquosa.

Para prevenir tóxica recomenda evitar o uso excessivo de filtro solar, cremes ou maquiagem, enxugar o suor na área dos olhos com lenços descartáveis e lavar os olhos abundantemente sempre que ocorrer penetração nos olhos.

Quando a doença já está instalada a recomendação é interromper o uso do agente causador. Caso os sintomas não desapareçam em dois dias a recomendação é consultar um oftalmologista para evitar sequelas na visão.

Como escolher o filtro solar

Queiroz Neto alerta que para diminuir o risco de conjuntivite tóxica o filtro solar deve ter PH neutro. A dica do oftalmologista é checar se a fórmula contém óxido de zinco e dióxido de titânio, bastante comuns nos produtos infantis. Isso porque, estes dois componentes garantem neutralidade ao PH e por isso reduzem a chance de surgir a conjuntivite tóxica

Prevenção

As principais dicas do médico para proteger os olhos no verão são:

· Evite excesso de filtro solar, bronzeador ou maquiagem.
· Proteja a região dos olhos com óculos solar que tenha filtro UVA e UVB
· Lave os olhos em casos de penetração de substâncias químicas.
· Na exposição ao sol enxugue a transpiração ao redor dos olhos com toalhas descartáveis.
· Lave com freqüência o rosto e as mãos.
· Não compartilhe produtos de beleza, toalhas de rosto ou colírios.
· Evite coçar ou levar as mãos aos olhos.
· Use óculos de mergulho para nadar e óculos de proteção para trabalhar com produtos químicos.
· Não use colírios sem prescrição médica.
· Interrompa o uso de produtos que causam desconforto nos olhos.
· Substitua as lentes de contato por óculos na piscina ou praia.
· Evite usar receitas caseiras sem conhecimento de seu médico.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade