Alagoas, 10 de agosto de 2022 22º min 27º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
Política

Mulher de Cachoeira é intimada por tentativa de suborno

Andressa Mendonça não confirmou presença na audiência desta quarta. Ela teria chantageado magistrado para obter decisão favorável ao marido

Do G1 GO

27/11/2013 12h12

Mulher de Cachoeira é intimada por tentativa de suborno

A empresária Andressa Mendonça, mulher do contraventor Carlinhos Cachoeira, foi intimada a participar da audiência de instrução do processo em que ela é acusada de tentar subornar o juiz federal Alderico Rocha Santos para tentar beneficiar o marido. A sessão está prevista para as 15h50 desta quarta-feira (27) na 5ª Vara da Justiça Federal de Goiânia.

A suposta conduta de Andressa está prevista no artigo nº 333 do Código Penal, que trata de corrupção ativa. Segundo a denúncia da Polícia Federal, a tentativa de chantagem aconteceu em julho do ano passado. Na ocasião, ela procurou o magistrado, que respondia pela 11ª Vara da Justiça Federal, com o objetivo de obter decisão favorável a Cachoeira na ação penal referente à Operação Monte Carlo, da qual o magistrado era o responsável. Ela chegou a ser detida pela PF, pagou fiança de R$ 100 mil e foi liberada.

Procurada, Andressa não atendeu às ligações até a publicação da reportagem, pois, segundo um secretário, ela estava em um compromisso. Já o advogado dela, Ney Moura Teles, apenas informou que “não tinha conhecimento” sobre a audiência.

Apesar de ser o titular da 5ª Vara Federal, o juiz Alderico Rocha Santos não vai presidir a sessão porque, neste processo, ele é considerado vítima. A juíza federal substituta Mara Elisa Andrade é quem preside o processo. Além do depoimento de Andressa e do magistrado, cinco testemunhas de defesa e de acusação foram intimadas a comparecer na audiência.

O juiz informou que não pode se manifestar sobre seu depoimento para não atrapalhar a ação. No entanto, ele espera que a sentença da juíza seja dada até dia 20 de dezembro, antes do recesso de final de ano.

“Se a audiência acontecer hoje, a decisão deve sair ainda neste ano. Mas há manobras da defesa. Se testemunhas não comparecerem, a juíza vai ter que remarcar a continuação da audiência com mandado de condução coercitiva. Tudo é possível”, declarou Santos.

Musa da CPI
Andressa Mendonça, de 31 anos, ficou conhecida após o marido, Carlinhos Cachoeira, ser preso em fevereiro de 2012, acusado de comandar um esquema de exploração de jogos de azar em Goiás e no Distrito Federal. Durante a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito que apurou, no Congresso Nacional, denúncias de corrupção ligadas ao contraventor, ela chamou a atenção pela beleza e foi chamada de "musa da CPI".

Após deixar a prisão, Carlinhos Cachoeira oficializou a união com Andressa Mendonça, em dezembro do ano passado. O casamento foi realizado no condomínio de luxo onde moram, em Goiânia, com a presença de familiares e amigos.

A polêmica mais recente envolvendo a empresária aconteceu após um desfile beneficente no Palácio das Esmeraldas, residência oficial do governador de Goiás, em Goiânia. Andressa prestigiou o evento mas a assessoria do governo teria negado sua presença. Cachoeira saiu em defesa da mulher e atacou o governador Marconi Perillo em um artigo publicado em um jornal de Goiânia.

No último dia 3 de outubro, Andressa filiou-se ao PSL, em Goiatuba, no sul goiano, onde a família da empresária mora e onde ela tem domicílio eleitoral. Integrantes do partido querem que a mulher de Carlinhos Cachoeira dispute uma vaga de deputada federal por Goiás nas eleições de 2014. Mas ela ainda não se decidiu.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade