Alagoas, 17 de outubro de 2019 23º min 27º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
Política

Marina e Eduardo não serão puristas, diz deputado

Um dos articuladores da aliança entre o governador e a ex-senadora, Márcio França diz que chapa não terá “redutor ideológico” e que, para vencer eleição, não se pode recusar nenhum apoio

Congresso em Foco

08/10/2013 07h07

Marina e Eduardo não serão puristas, diz deputado

Um dos principais articuladores da aliança de Marina Silva e Eduardo Campos, o deputado Márcio França (PSB-SP) afirma que não é possível ganhar eleição no Brasil sendo “purista” na construção das coligações ou adotando “redutor ideológico”. Presidente do PSB em São Paulo, o deputado diz que aprendeu com o avô de Eduardo, o ex-governador Miguel Arraes (PSB), e com o ex-presidente Lula (PT) que, para vencer uma eleição, não se pode recusar nenhum apoio. 

Segundo o deputado, aliar-se a políticos e partidos com linhas ideológicas distintas é uma necessidade para quem deseja ganhar uma eleição, como demonstrou o PT. “Não conseguiríamos construir nosso processo se fôssemos puristas na eleição. Lula conseguiu se eleger presidente quando botou o José Alencar como vice. Ele agora está trazendo um empresário para ser vice do Alexandre Padilha na disputa ao governo de São Paulo. Eles sabem que não dá para botar redutor ideológico nas composições políticas no Brasil”, afirma ao comentar a entrada no PSB de políticos de perfil conservador, como o ex-senador Heráclito Fortes (ex-DEM-PI) e o deputado Paulo Bornhausen (ex-DEM e PSD-SC).

“Dr. Arraes sempre dizia isso: você não exclui apoios. Agora, apoiar é diferente. Você vai dizer a alguém que ele está proibido de apoiar você? Se a gente tivesse oportunidade de juntar centenas de milhares de pessoas iguais a nós, seria o ideal. Temos de juntar o que está disponível”, diz. Para ele, as divergências entre integrantes da Rede e do PSB não serão obstáculo para o sucesso da aliança. “A gente tem a esperança de que quem está convencido convive e convence. É essa a base do processo”, avalia o deputado.

Em seus discursos no ato da “filiação transitória” de Marina ao PSB, a ex-senadora e o governador pernambucano anunciaram “aliança programática”, “não pragmática”, para quebrar a “falsa polarização”, entre PT e PSDB, e a “velha política” brasileira.

Hecatombe

Para Márcio França, a aliança entre Eduardo e Marina obrigou o governador a antecipar o que previa fazer apenas em março do ano que vem: anunciar sua pré-candidatura à Presidência. A união entre os dois, afirma o deputado, tornará o candidato do PSB mais conhecido nacionalmente. Na avaliação dele, só uma “hecatombe” impedirá que Eduardo e Marina formem uma chapa em 2014. Ele como candidato a presidente, e ela, como vice. Inverter essa ordem, destaca, ainda não foi cogitado.

“Nunca foi pensado isso. Mas o principio básico de você aceitar alguém é aceitar mudança. No nosso caso, estamos recebendo eles no nosso partido. A gente segue a lógica de que não é só número de pesquisa que produz uma eleição. Se testar agora o nome do Tiririca, ele terá 8% ou 10% das intenções de voto. Não quer dizer que ele seria eleito presidente da República.”

Ex-prefeito de São Vicente (SP) e ex-secretário estadual de Turismo, na gestão de Geraldo Alckmin (PSDB), Márcio França está em seu segundo mandato na Câmara. É filiado ao PSB desde 1988. Ex-líder da bancada na Câmara, foi um dos principais articuladores da aliança entre o Eduardo Campos e Marina Silva. Na sexta-feira, um dia após a Justiça eleitoral negar o registro da Rede, dividiu com o deputado Walter Feldman (ex-PSDB-SP) a tarefa de construir a ponte entre o governador e a ex-senadora. Um dos principais aliados de Marina, Feldman acabou se filiando também ao PSB.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade