Alagoas, 20 de maio de 2022 23º min 27º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
COMPARATIVO

Os jogos estaduais de futebol estão se tornando irrelevantes?

Estudo da Betway questiona sua existência

Redação

20/01/2022 16h04 - Atualizado em 16/02/2022 13h01

Rivalidade e paixão são características marcantes no futebol brasileiro
DivulgaçãoRivalidade e paixão são características marcantes no futebol brasileiro

Considerada por muitos torcedores como um aquecimento, os jogos estaduais estão perdendo a relevância em algumas regiões, mas essa falta de relevância pode ter motivos políticos que impedem o fim deste campeonato.

Os tradicionais jogos estaduais estão se tornando irrelevantes quando comparados a outros campeonatos. Um estudo feito pela Betway, site de apostas esportivas, aponta que essa relação perdeu seu sentido no decorrer da trajetória do esporte.

Apesar da permanência constante dos clubes com participação nos jogos estaduais, o clássico campeonato tem opiniões diversas sobre sua relevância. Segundo o entrevistado da Betway, Unzelte, existem diferentes perspectivas sobre o mesmo campeonato:

“Existem ‘estaduais e estaduais', mas no começo do século 21, mesmo em regiões mais poderosas economicamente, ainda havia espaço para grandes histórias. Aquele gol de falta de Petkovic pelo Flamengo contra o Vasco da Gama foi em uma final de Campeonato Carioca. “Certos títulos são uma saga, tem uma história por trás daquilo, e o futebol permite isso”, afirma Unzelte.

A paixão nacional movimenta um mercado milionário todos os anos, estádios lotados e a rivalidade vai além dos portões de entrada e dos campos.

O fato de reconhecer que os campeonatos estaduais fazem parte da história do futebol brasileiro é algo incontestável, visto todo histórico envolvendo essa categoria e sua importância nos dias atuais é algo relevante para a base histórica do futebol.

Estadual e Brasileirão, popularidade e o tempo de preparação para cada um dos campeonatos

O preparo para o Campeonato, leva em média os cinco primeiros meses do ano para o torneio, limitando o brasileirão a se preparar entre maio e o começo de dezembro de cada ano com uma média de dois jogos por semana.

Times desfalcados e falta de tempo hábil para o preparo ideal dos jogadores, são esses alguns dos problemas enfrentados pelos técnicos durante o campeonato, prejudicando a qualidade do time que entra em campo para disputas.

Tanto o Brasileirão quanto os Campeonatos Estaduais, atingem uma ótima média com relação ao número de torcedores, mas a diferença é significativa quando se fala em brasileirão, ele dispara na frente atingindo uma maior popularidade.

Ou seja, a popularidade do brasileirão ganha disparadamente quando comparada com os tradicionais jogos estaduais e o seu preparo acaba prejudicado por conta do campeonato estadual que, por sua vez, possui popularidade menor e de fato toma maior vantagem sobre o tempo de preparo dos atletas.

O verdadeiro motivo pelo qual os campeonatos estaduais permanecem ativos e tão grandes


O campeonato estadual, considerado uma verdadeira “pedra no sapato” do campeonato brasileiro, dificulta não apenas o preparo do atleta, mas também por conta das convocações negadas. Por sua vez, os técnicos intensificam os treinos para tentar atingir o preparo ideal dos atletas, muitas vezes causando lesões, o que nitidamente é algo prejudicial para qualquer time.

Contudo, os campeonatos estaduais permanecem no mesmo formato e o fator político é o grande vilão nesse contexto, pois as federações regionais paulista, carioca e baiana são responsáveis por organizar e, ao mesmo tempo, compõem o colégio eleitoral que elege o presidente da Confederação Brasileira de Futebol(CBF).

O que torna sistematizado e engessado o processo de mudanças sobre o tema e deve ser amplamente debatido até que seja encontrada uma nova estratégia capaz de unir o útil ao agradável e se tornar mais justo entre os campeonatos.

Campeonato estadual e o celeiro de atletas


O campeonato estadual é considerado o celeiro dos jovens atletas e muitos deles são descobertos durante as competições. Ao ponto que a ideia de reduzir o tempo do campeonato, também surge a preocupação com a possível redução no número de atletas em potencial.

Com isso surge a primeira pergunta crucial: “se não houver campeonatos estaduais, como esses jogadores serão captados?”. Em entrevista à Betway, Paulo Menezes faz a seguinte observação: “A principal questão é a sobrevivência dos clubes menores”.

Menezes complementa ainda que, “Para muitos desses clubes, o estadual é a única competição que eles jogam. Se reduzirem muito o tamanho dos estaduais, e os pequenos ficarem sem datas, corre o risco de deixarmos de ser esse celeiro de atletas. Esses clubes menores são os grandes responsáveis pela captação e formação de jogadores. Diversos atletas são revelados em campeonatos estaduais. Mas se mudarmos esses campeonatos, vamos perder essa rede de captação que hoje em dia é natural. Temos mais de 800 clubes profissionais dentro do Brasil”.

O site de apostas esportivas, Betway, aponta ainda que o principal problema é a conciliação de interesses.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade