Alagoas, 28 de maio de 2020 24º min 28º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
MUDANÇAS

Enquanto Premier League vira Brasileirão, Brasileirão vira Premier League

Assessoria

25/03/2020 13h01

Campeonato inglês tem mais emoção nas suas tabelas e classificações
DivulgaçãoCampeonato inglês tem mais emoção nas suas tabelas e classificações

Premier League e Brasileirão são duas ligas muito, muito distintas. O futebol praticado parece outro, os valores de salários, contratações e estrutura das equipes nem se fala e historicamente não há muitas trocas de informações e jogadores (isso melhorou recentemente).

Porém a Premier League recentemente está passando por um processo de “abrasileiramento”. O que dizemos com isso? Há mais emoção nas suas tabelas e classificações e times que estão por baixo podem subir em um ano e times que explodiram podem cair.

Vamos aos exemplos:

https://www.instagram.com/p/B8kFK8GJB8N/


Previsibilidade deu lugar a gangorra

Do começo da Premier League,em 1992/93, até o fim da década de 2000 o futebol inglês tinha forças muito bem definidas. O Manchester United começou uma soberania destacável sob o comando de Alex Ferguson e ganhou 11 campeonatos ingleses.

Claro que teve surpresas, como o Blackburn Rovers de 1994/95, mas depois disso só o Arsenal, outra força desse período, conseguiu entrar na turma. Quando o Campeonato Inglês começava, havia um favorito nas casas de apostas, como a Sporting Bet, e ele era o United.

Mas um time começou a mudar isso e deu o tom para o que seria a próxima década do futebol inglês. O dinheiro externo chegou com tudo e o russo Abramovic comprou o Chelsea e logo criou um time vencedor, levando o bicampeonato em 2004/05 e 2005/06.

Pulando para a próxima década, o dinheiro que jorrava dos donos das equipes mais uma divisão bastante interessante do dinheiro dos direitos televisivos, tivemos mais ascensões. O Manchester City voltou a rivalizar com o United, enquanto os reddevils naufragaram no pós-Ferguson. O Chelsea continuou ganhando e o Leicester City aconteceu.

Você pode dizer “ah, foi a mesma coisa do Blackburn”. Realmente, a surpresa foi igual, mas o Leicester veio em um contexto de várias potências financeiras e elencos estrelares, enquanto o Blackburn tinha a vida um pouco mais fácil com a concorrência. E o Leicester não foi um one hit wonder: nesta temporada a equipe está em terceiro, deixando Chelsea, Arsenal, Tottenham, United e muitos outros comendo poeira.

Por fim, voltou o Liverpool. Depois de mais de duas décadas sem título e alguns desempenhos muito ruins – inclusive um oitavo lugar em 2015/16 – o time ligou o turbo nas duas últimas temporadas, ficando em um segundo lugar honroso e atropelando todo mundo até a parada obrigatória pelo coronavirus.

Então a Premier League, que tinha um grande favorito no United, um disputante no Arsenal e raramente zebras, inclusive nas segundas e terceiras posições, agora tem variação muito maior.

Brasileirão fez o caminho contrário

O Brasileirão sempre foi um campeonato difícil de palpitar porque muitos clubes podiam subir e descer de desempenho e todos eles eram mal-geridos. Ou seja, o Flamengo ou Corinthians ter mais torcida e poder ter mais receita não era algo aproveitado.

Mas aos poucos o profissionalismo foi chegando nos clubes brasileiros. O São Paulo conseguiu puxar essa fila e dominou o futebol brasileiro por anos. O Corinthians também arrumou sua casa e teve seu período mais vitorioso na história.

Não só as contas foram acertadas como o dinheiro começou a jorrar. E diferentemente da Premier League, os clubes grandes não quiseram saber muito de dividir, criando verdadeiras castas, especialmente nos direitos televisivos. O Flamengo demorou, mas juntou-se ao clube e quando se organizou e com mais de 30 milhões de torcedores, virou o clube a ser batido.

A título de comparação, a consultoria Ernst & Young estimou que conseguindo os prêmios e o título, ou seja, tendo um ano perfeito, o Flamengo ganharia 327 milhões em cotas do Campeonato Brasilerio em 2019. Enquanto isso o Santos, que veio em segundo, ganharia 100 milhões caso tivesse esse mesmo ano “ideal”.

A distribuição até melhorou, mas ainda segue muito díspar e times como Flamengo e Corinthians terão mais dinheiro em mãos, nem que seja para desperdiçar. O Palmeiras se junta a esse clube somando o patrocínio da Crefisa e seu estádio bem explorado. Não à toa eles tem todos os campeonatos brasileiros desde 2015.

Essa é a gangorra do futebol: a Premier League, que era uma das ligas mais previsíveis, virou imprevisível. O Brasileirão agora é mais previsível.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade