Alagoas, 14 de agosto de 2020 23º min 26º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
TORCEDORES AGREDIDOS

Conseg vai acompanhar investigação da PM sobre supostas truculência na final do Alagoano

Segunda partida da final aconteceu em no dia 21 de março

Redação com MP

29/04/2019 15h03

A decisão foi do presidente do colegiado, Márcio Roberto Tenório de Albuquerque
AscomA decisão foi do presidente do colegiado, Márcio Roberto Tenório de Albuquerque

O Conselho Estadual de Segurança Pública (Conseg) vai acompanhar a apuração sobre supostas ações truculentas da Polícia Militar no dia 21 de março último, data em que ocorreu o jogo entre CSA X CRB, pela final do Campeonato Alagoano de Futebol.

Em reunião ocorrida na manhã desta segunda-feira, 29, o presidente em exercício do Conseg, Márcio Roberto Tenório de Albuquerque ouviu as explicações do Comando e da Corregedoria da Polícia Militar sobre os fatos que teriam ocorrido naquele dia da partida entre azulinos e regatianos.

“Recebemos informações de que policiais militares de plantão teriam sido violentos com torcedores. Então, decidimos convocar a chefia da tropa para que pudéssemos nos inteirar mais a respeito do assunto", disse o presidente.

Ainda segundo Tenório, o comandante da corporação, coronel Marcos Sampaio, e o corregedor, coronel Clayton Assunção, garantiram que um procedimento preliminar foi instaurado e que a apuração já está em curso.

“Como as medidas iniciais foram adotadas, agora o Conseg vai acompanhar cada passo desse procedimento. A Polícia Militar nos manterá informada sobre o conteúdo dos depoimentos e, claro, enviará o relatório sobre a conclusão da investigação”, acrescentou ele.

Apuração em andamento


O comandante da Polícia Militar, coronel Marcos Sampaio, disse que já há um oficial responsável por essa investigação e que os PMs denunciados no envolvimento dos conflitos serão ouvidos.

“Houve pessoas feridas naquela ação da Polícia Militar, então, de imediato, determinamos a apuração do ocorrido. É de interesse da corporação que os fatos sejam esclarecidos, com direito ao contraditório e a ampla defesa, para que não cometamos nenhuma injustiça e para”, garantiu o oficial.

Marcos Sampaio também confirmou que o andamento da investigação será compartilhado com o Conseg, conforme solicitou a presidência interina do Conselho.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade