Alagoas, 25 de junho de 2019 22º min 27º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
INTERNACIONAL

Atleta russa perde título mundial no lançamento do dardo por doping

Estadão Conteúdo

05/09/2018 11h11

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Uma das referências no lançamento do dardo nos últimos anos, a russa Maria Abakumova foi suspensa por quatro anos por doping, nesta quarta-feira, 5, em decisão final tomada por dirigentes russos, segundo confirmou a Athletics Integrity Unit (Unidade de Integridade do Atletismo), entidade ligada à IAAF, mas com independência em sua gestão.

Abakumova foi punida com base em uma reanálise das amostras colhidas ainda durante a disputa da Olimpíada de Pequim-2008. A atleta, que já tivera cassada a medalha de prata obtida naquela edição dos Jogos, teve confirmada nesta quarta a desclassificação de todos os seus resultados no período entre 21 de agosto de 2008 e 20 de agosto de 2012.

Isso significa que a atleta de 32 anos também vai perder duas medalhas conquistadas em Mundiais, uma delas de ouro, em Daegu, na Coreia do Sul, em 2011 - este título deve ser herdado pela checa Barbora Spotakova. O outro pódio, com medalha de bronze, foi obtido no Mundial de Berlim, em 2009. Ela ainda conquistou o bronze no Mundial de Moscou em 2013 - este resultado foi mantido.

Abakumova havia sido flagrada com o anabolizante turinabol, substância proibida pela Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês). O teste positivo fora confirmado pela IAAF e também pelo Comitê Olímpico Internacional (COI). Ela recorreu da decisão e foi até a Corte Arbitral do Esporte (CAS), que rejeitou seu recurso e acatou a decisão do COI, em julgamento realizado no fim de julho deste ano.

A punição final, enfim, foi oficializada nesta quarta. Pela decisão, a atleta do lançamento do dardo ficará impedida de participar de competições por quatro anos, a contar do dia 18 de maio de 2016. Assim, só poderá fazer seu retorno ao circuito em maio de 2020.

A Athletics Integrity Unit também confirmou nesta quarta a sanção aplicada à russa Tatyana Lebedeva, que competia no salto triplo e também no salto em distância. Flagrada em reanálise de amostra dos Jogos de Pequim-2008, ela perdeu os resultados obtidos entre 18 de agosto de 2008 e 17 de agosto de 2010, incluindo a medalha de prata obtida no Mundial de Berlim, em 2009, no salto em distância.

A punição foi de dois anos, a contar de 12 de setembro de 2016. Na prática, então, ela já poderia voltar ao circuito ainda neste mês. Mas a russa, de 42 anos, já se aposentou das competições e hoje exerce o cargo de senadora na Rússia.

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir 15.2k
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade