Alagoas, 03 de agosto de 2020 23º min 26º máx
WhatsApp (82) 9.9982-0322
CLIMÃO

Suspenso, Blatter é convidado VIP na Rússia e causa desconforto na Fifa

FolhaPress

21/06/2018 10h10

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Suspenso do futebol até 2021 por causa de escândalos de corrupção, o ex-presidente da Fifa Joseph Blatter, 82, chegou à Rússia na terça-feira, 19, e tem vivido dias de pop star no país da Copa. 

Hospedado no luxuoso hotel cinco estrelas Saint Regis no centro da capital, o suíço já foi assediado por torcedores e realizou uma maratona de entrevistas com diversas televisões de todo o mundo. 

Apenas na RT, canal controlado pelo Kremlin, participou de programas para as versões inglesa e árabe. Tem aparecido bem mais que o atual presidente, Gianni Infantino.

Blatter acompanha a Copa a convite de Vladimir Putin e está tendo todas suas despesas bancadas pelo Kremlin. O hotel em que está hospedado tem diárias que podem chegar a R$ 38 mil na suíte presidencial durante o Mundial, enquanto um quarto mais básico não sai por menos de R$ 2.000.

Na quarta-feira (20) à noite teve um encontro privado com o presidente russo, naquele que não foi considerado um evento oficial pelo governo. Até por isso, nenhuma foto foi divulgada. 

Blatter era o presidente da Fifa quando a Rússia foi eleita para sediar a Copa do Mundo, em dezembro de 2010. 

Sem credencial da Fifa e qualquer tipo de relação com a entidade, Blatter está precisando usar uma Fan ID (identidade do fã) para acompanhar as partidas.

O documento é obrigatório para todas as pessoas que entram no estádio durante o Mundial. 

Ele esteve no estádio Lujniki para acompanhar a vitória de Portugal sobre a Costa Rica na quarta e nesta quinta-feira (21) já viajou para São Petersburgo para assistir ao jogo entre Brasil e Costa Rica na sexta-feira (22). 

"Não estou aqui como ex-presidente da Fifa. Estou como um torcedor. Quando era presidente da Fifa estava sempre escoltado. Ia de uma porta a outra sem contato com ninguém. Agora passo no meio das pessoas, converso", disse à agência Tass.

Nenhum dirigente da Fifa ou representante da entidade fala publicamente sobre a presença de Blatter em solo russo, mas é claro o desconforto cada vez que se toca no nome do ex-presidente. 

De forma oficial, a Fifa diz apenas: "Sabemos da visita do Sr. Blatter à Rússia. No presente momento, não temos mais comentários a fazer".

Blatter foi suspenso de atividades ligadas ao futebol pela Fifa em 2015. O Comitê de Ética da federação internacional considerou o ex-presidente culpado por conflito de interesses e de gestão desleal.

O cartola foi investigado na Fifa após decisão do procurador-geral suíço de iniciar procedimentos criminais contra Blatter pelo pagamento de 1,8 milhão de euros (R$ 8,3 milhões) em 2011 a Michel Platini, ex-jogador e ex-presidente da UEFA. Os dois dirigentes afirmam que o pagamento do valor ocorreu como remuneração de um trabalho de Platini prestado à Fifa em 1998. Não há, porém, contrato escrito entre a entidade e o dirigente francês. 

Comentários
Curta o EXTRA no Facebook
Confira o nosso canal no YouTube
Siga-nos no Twitter
Siga-nos no Instagram Seguir </html>
Notamos que você possui
um ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.

A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.

Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.

publicidade